background image

Consagrados ao Coração

de Maria desde 1967

Entrevistas

 Onde Deus chora

"Só uma solução política trará a paz"     

  Outras entrevistas...

Oliver Maksan, correspondente da AIS, no Médio Oriente, sobre a situação na Terra Santa (15 de Julho, 09:00).



    

O que provocou o actual conflito entre Israel e Gaza?


Oliver Maksan: Bem, inicialmente começou com o sequestro de três jovens judeus e o seu assassínio em meados de Junho, perto de Hebron. Israel acusou o Hamas como responsável e destruiu substancialmente as suas infra-estruturas na Cisjordânia durante a procura dos jovens raptados. Então, o lançamento de mísseis a partir de Gaza começou. Mas foi aumentando gradualmente, tendo havido um aumento maciço nos últimos dias. No início da semana passada, Israel lançou sua operação militar "linha protectora". Desde então, mais de 1.300 alvos em Gaza foram atacados pelo exército israelita. De acordo com os dados de Israel cerca de 1.000 mísseis foram lançados contra Israel a partir de Gaza.   
       


Por que razão o Hamas decidiu envolver-se tão massivamente?


Oliver Maksan: O Hamas quis o conflito porque está com graves problemas políticos e económicos. Na Síria, os Muçulmanos fizeram uma escolha errada ao apoiar os apoiantes dos rebeldes contra o regime de Assad. Como consequência, o Irão, o seu patrocinador, cancelou o apoio. A retirada da Irmandade Muçulmana e de Morsi do poder no Egipto deteriorou, de forma dramática a situação do Hamas. Decidiram, então, que não têm muito a perder. Querem recuperar a sua reputação entre os árabes e palestinos como um movimento de resistência contra Israel. Por outro lado, em troca do cessar-fogo querem obter um resultado político e económico o mais alto possível. Por exemplo, uma abertura na fronteira com o Egipto, que está praticamente encerrada, iria beneficiá-los.


Mas, fundamentalmente, este conflito é sobre a tensão até agora não resolvida entre Israel e a Palestina, à qual na Faixa de Gaza é dada uma abertura devido à situação humanitária. Sem uma solução política haverá, repetidamente, momentos de grande violência. 

 


Leia aqui a Entrevista Completa!

 

» Existe guerra entre muçulmanos e cristãos na Nigéria?


» Reconciliação e desenvolvimento para o Sudão


 

» Sudão: Não há tempo a perder...   


 

» Pluriemprego” de um missionário na África: médico, construtor, tradutor...   


» D. Joseph Coutts sobre o caso Asia Bibi

Mês:
 

Um milhão de crianças rezam o terço


18-10-2017

catalogo