background image

Somos abençoados
por Si

Por estar presente nas nossas vidas

Obrigado!

Detalhe

15-3-2017

Síria: Rebeldes recusam participar nas negociações de paz na capital do Cazaquistão


Os rebeldes sírios decidiram não participar na nova ronda de negociações que tiveram início ontem na capital do Cazaquistão, o que compromete fortemente o objectivo do encontro.


Segundo Osama Abu Zeid, porta-voz da delegação da oposição, “os grupos rebeldes decidiram não participar” nesta reunião, em Astana, por causa do não cumprimento de “promessas relacionadas com o cessar das hostilidades”.


Esta recusa de grupos da oposição em reiniciarem as negociações de paz vem sublinhar ainda mais a fragilidade do acordo de cessar-fogo, estabelecido em Dezembro do ano passado com o governo sírio através da mediação da Rússia e da Turquia. 


Citado pela agência de notícias France Press, Ahmad Othman, um dos comandantes dos rebeldes, afirmou que o seu movimento não participa nas negociações porque “o reforço do cessar-fogo não foi aplicado”, continuando a assistir-se, em diversas regiões do país, a combates e bombardeamentos entre forças do regime e milícias armadas. 


Esta é a terceira ronda negocial com vista ao estabelecimento de um acordo definitivo de paz para a Síria que ponha fim ao conflito que leva já mais de seis anos e que custou a vida a cerca de 320 mil pessoas. 


Entretanto, o representante da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, já começou a estabelecer contactos diplomáticos para que uma nova ronda de negociações possa vir a ter lugar, desta vez em Genebra, no próximo dia 23 de Março, em que, sob os auspícios das Nações Unidas, serão convidados também, além de representantes do governo de Damasco e de grupos da oposição, os Estados Unidos e a Jordânia. 


PA| Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt


 

OBSERVATÓRIO: Síria

 






*Sem Comentários
deixar comentario
Mês:
 

TESTEMUNHO IMPERDÍVEL | A Igreja perseguida na China


30-03-2017

catalogo