background image

Consagrados ao Coração

de Maria desde 1967

Detalhe

1-4-2017

ESLOVÁQUIA: Instalações para religiosas doentes, frágeis e idosas


 

 

A antiga Checoslováquia foi um dos países da Europa de Leste onde a Igreja foi perseguida com maior brutalidade na época comunista. A fé católica foi sujeita a forte repressão, muitos padres foram presos ou enviados para campos de trabalho, os conventos foram encerrados em 1950 e, numa operação secreta da polícia, religiosos e religiosas foram deportados para “conventos de concentração” – centros isolados onde era proibido qualquer contacto com o mundo exterior. O historiador Vaclav Vasko descreveu estes lugares como “nada mais que campos de concentração supervisionados para religiosos”. As religiosas eram obrigadas a deixar os seus hábitos religiosos em troca de liberdade e oportunidade de estudar, mas quase todas recusaram e mantiveram-se fiéis.

Em 20 de Fevereiro de 1969, o jornalista ateu Milos Vetvicka, no jornal “Reporter” intercedeu pela reabilitação das 7.646 religiosas na Checoslováquia. Escreveu: “Usam longos hábitos e grandes cruzes ao peito. Vivem sob pressão e discriminação, mas tudo suportam com um sorriso porque o Calvário é também a sua missão. Têm esperança num outro mundo porque o nosso mundo já se provou incapaz de justiça.”

Devido à mudança política na Europa de Leste, a antiga Checoslováquia foi dividida em duas repúblicas: a República Checa e a Eslováquia. Hoje as pessoas voltaram a poder viver a sua fé em liberdade. Mas as religiosas que viveram esses tempos de opressão estão hoje idosas e frágeis. Por isso, as Irmãs Norbertinas da Ordem Premonstratense na actual cidade eslovaca de Vrbove ocupam-se com carinho das suas irmãs mais idosas. Recentemente, estas irmãs, muitas das quais precisam de cuidados especiais, tiveram de deixar as suas instalações antigas – por se encontrarem em mau estado – e estão temporariamente num centro de evangelização. Mas esta é uma solução de curto prazo, porque o centro deixou de ser utilizado no trabalho pastoral com os leigos, que também é muito importante no aprofundamento da fé das pessoas. Assim, a congregação quer construir mais quartos onde as irmãs idosas possam receber os cuidados necessários.

A Fundação AIS tem muita vontade de ajudar. A Irmã Akvitna já nos agradeceu adiantadamente: “Que o Senhor vos retribua por tudo o que têm feito pelo Bem da Santa Madre Igreja!”  

 

Prometemos-lhes 15.000 €.


 

Apoie este projecto

 

 

 

O seu donativo irá financiar este ou outro projecto semelhante.  

 

 


 

OBSERVATÓRIO: Eslováquia

 






*Sem Comentários
deixar comentario
Mês:
 

Um milhão de crianças rezam o terço


18-10-2017

catalogo