background image

Consagrados ao Coração

de Maria desde 1967

Detalhe

16-5-2017

Bangladesh: Muçulmanos invadem igreja numa zona rural e lançam o pânico entre a comunidade cristã


Homens armados com paus e identificados como “muçulmanos bengalis” atacaram na passada semana uma igreja cristã protestante em Chittagong Hill Tracts, distrito de Khagrachhari, uma zona remota do Bangladesh, tentando violar duas jovens que se encontravam no interior do templo.


Segundo Stephen Tripura, o pastor da referida comunidade, em declarações à comunicação social local, “cerca de uma dúzia de pessoas” invadiram a igreja durante a noite de 10 de Maio depois de terem arrombado a porta. 


“Eles tentaram então violar a minha irmã e uma sobrinha”, que se encontravam naquela altura no templo, arrancando as suas roupas. 


Os gritos das duas jovens alarmaram a população da aldeia e rapidamente chegaram pessoas obrigando os atacantes a fugir do local. 


Este ataque deixou a comunidade local muito apreensiva, pois não tinha ocorrido até agora qualquer incidente grave entre cristãos e muçulmanos. 


Tripura garantiu que reportou o caso às autoridades mas não apresentou queixa-crime. “Não apresentámos o caso com medo de irritarmos os muçulmanos provocando assim mais violência”, justificou este responsável.


Chittagong Hill Tracts é uma região florestal montanhosa onde vivem algumas tribos indígenas budistas e cristãs. 


O Bangladesh é um país onde se tem verificado um aumento de casos de perseguição religiosa contra cristãos e hindus. 


No último Relatório sobre a Liberdade Religiosa no Mundo, da Fundação AIS – período de Junho de 2014 a Junho de 2016 –, é referido que “os grupos religiosos minoritários são o principal alvo” de ataques, tendo-se registado “48 assassínios, em apenas 18 meses”.


De facto, segundo este relatório, houve um “aumento” de “ataques fatais a cristãos e hindus”, com o assassinato de elementos do clero ou de cristãos convertidos, assim como se registou um maior número de pessoas que receberam ameaças de morte.


Os Bispos do Bangladesh relacionam o aumento destes ataques – pode ler-se ainda no relatório da Fundação AIS – à decisão do Supremo Tribunal, de Março do ano passado, “que confirmou o islamismo como religião do Estado”.


PA| Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt 


 

OBSERVATÓRIO: Bangladesh

 






*Sem Comentários
deixar comentario
Mês:
 

Um Musical a não perder!


08-06-2017

catalogo