background image

Consagrados ao Coração

de Maria desde 1967

Detalhe

17-5-2017

República Centro-Africana: Situação dramática com centenas de mortos e milhares de pessoas refugiadas em Igrejas, mesquitas e hospitais


A situação que se vive em certas regiões da República Centro-Africana parece fora de controlo. Os combates que opõem grupos armados causaram já centenas de mortos, havendo o registo de milhares de pessoas refugiadas em Igrejas e mesquitas. 


A cidade de Bangassou, no sudeste do país, parece estar no epicentro desta onda de violência, tendo o Cardeal Dieudonnè Nzapalainga, Arcebispo de Bangui, chefiado uma missão de mediação procurando que “centenas de rebeldes a deixarem” a região. 


Segundo a agência Fides, “algumas centenas de rebeldes membros dos anti-Balaka – um dos grupos armados, a par dos Séléka – aceitaram deixar a cidade, onde mil pessoas estavam refugiadas na mesquita, 1.500 na igreja e 500 no hospital”. A Fides informa ainda que “3 mil habitantes da cidade se refugiaram” na vizinha República Democrática do Congo.


Não foi só o Cardeal Dieudonnè Nzapalainga que se envolveu pessoalmente na tentativa de pacificar a região evitando mais mortes e sofrimento. Também o Bispo de Bangassou, D. Juan Aguirre Muños, “arriscou a vida ao defender mil fiéis muçulmanos que se abrigavam na mesquita”, no relato da Agência Fides. 


Uma pessoa que acompanhava o prelado foi morta a tiro quando estava ao lado do Bispo que, no entanto, não sofreu qualquer ferimento. 


Também em Alindao no sudeste do país há registo de confrontos que provocaram mais de uma centena de mortos. Todos estes episódios de violência extrema ocorrem perante a incapacidade das forças armadas em restabelecerem a ordem ed em desarmarem os grupos rebeldes.


PA| Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt 


 






*Sem Comentários
deixar comentario
Mês:
 

Um milhão de crianças rezam o terço


18-10-2017

catalogo