background image

Consagrados ao Coração

de Maria desde 1967

Detalhe

20-6-2017

Damasco: A guerra na Síria é a principal causa do aumento do número de refugiados e deslocados em todo o mundo, assegura a ONU


Nunca houve tantos refugiados e deslocados em todo o mundo. Segundo dados revelados ontem pelas Nações Unidas, há, actualmente, cerca de 65,6 milhões de deslocados, o que significa mais 300 mil do que no ano anterior. 


O conflito na Síria, que já vai no sétimo ano, continua a ser o principal foco de surgimento de novos refugiados. Este relatório revela que, a cada três segundos, “uma pessoa foge de sua casa”, no mundo, “por causa de guerras, violência ou perseguição”.


O documento, intitulado “Tendência Global: Deslocamento Forçado 2016”, marca o Dia Mundial dos Refugiados, que se assinala hoje, terça-feira, 20 de Junho. 


Dos 65,6 milhões de deslocados, cerca de 22,5 milhões são refugiados. Depois da Síria, que continua a ser o principal país de onde surgem os novos refugiados, cerca de 5,5 milhões, há que referir o Sudão do Sul, com quase dois milhões de pessoas em fuga só desde o ano passado. 


Mas além dos refugiados, há que considerar também os chamados “deslocados internos” que representam mais de 40 milhões de pessoas. Os principais países responsáveis por estes “deslocados” são a Síria, Iraque e também a Colômbia.


O documento da ONU revela ainda outro dado significativo: “os menores de 18 anos representam pouco mais da metade dos refugiados”.


Turquia, Paquistão, Líbano, Irão, Uganda e Etiópia são os países que mais acolhem os refugiados no mundo.


PA| Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt 


 

OBSERVATÓRIO: Síria

 






*Sem Comentários
deixar comentario
Mês:
 

Peregrinação Internacional FUNDAÇÃO AIS a Fátima


12-09-2017

catalogo