background image

Consagrados ao Coração

de Maria desde 1967

Detalhe

11-9-2017

China: Bispo de Wenzhou foi hospitalizado e continua impedido de exercer o seu ministério episcopal


D. Pietro Shao Zhumin, Bispo de Wengzhou, fiel ao Vaticano, foi hospitalizado para ser submetido a uma operação a um ouvido, e continua privado de liberdade e sob forte vigilância policial, tal como o seu secretário, o padre Pablo Jiang Sunian.

Recentemente, terá sido mesmo proibido de participar no funeral de um sacerdote, o padre Juan Wang, de 86 anos, que sofreu durante cerca de uma década a prisão no campo de trabalho de Baoanzhi, na Mongólia, por causa da sua fidelidade a Cristo e ao Vaticano.

D. Pietro está impedido pelas autoridades de exercer o seu ministério episcopal, pois Pequim não reconhece a sua ordenação pela Santa Sé como bispo de Wengzhou, uma diocese na província de Zhejiang.

Segundo dados revelados pela agência ‘Asia News’, “todos os movimentos” deste prelado estão “controlados pela polícia” que o impedem de “exercer as suas funções episcopais”.

Desde Abril, poucos dias antes da Páscoa, quando foi raptado pelas autoridades, D. Pietro estará a “ser submetido a “instrução religiosa” para renegar a sua ligação à Igreja Clandestina, fiel ao Papa, e para aceitar a sua inscrição na “Associação Patriótica” a entidade criada pelo governo comunista para controlar a comunidade cristã.

PA| Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt

 

OBSERVATÓRIO: China

 






*Sem Comentários
deixar comentario
Mês:
 

Um milhão de crianças rezam o terço


18-10-2017

catalogo