background image

VENEZUELA

PRECISA DO SEU APOIO E DAS SUAS ORAÇÕES

Saiba mais

APOIOS // Áreas de Actuação // Seminaristas

Seminaristas em África
No Norte de África os cristãos estão perante o agressivo fundamentalismo Islâmico; na África Central estão envolvidos em antigas rivalidades tribais; no Oeste as multinacionais incentivam os negociantes a provocar conflitos com outras multinacionais a fim de conseguirem a matéria-prima e os direitos de petróleo. Entretanto, no sul do continente as feridas do racismo ainda não estão curadas.

Apesar da situação frágil neste continente, a Ajuda a Igreja que Sofre está envolvida em numerosos projectos de ajuda. Na República Democrática do Congo (antigo Zaire); no Ruanda, onde auxiliamos a vida e a missão da congregação africana «Filhas da Ressurreição»; no sul do Sudão, onde ajudamos os povos a reconstruir as suas igrejas e centros paroquiais destruídos pelas bombas do regime do norte Islâmico; na Nigéria, onde ajudamos a fornecer às paróquias equipamentos de escritório modernos para que possam manter o contacto com o resto do mundo. Estes são somente alguns exemplos da nossa grande e variada ajuda.

Seminaristas na Ásia
A Ajuda à Igreja que Sofre está envolvida na Ásia desde os anos 60. A ajuda começou com uma viagem do Padre Werenfried através dos acampamentos de refugiados deste vasto continente. Durante a viagem, o Padre encontrou-se com a Madre Teresa, entre outras pessoas, no Abrigo de Doentes que tinha fundado, a «casa de descanso» em Calcutá. Depois de regressar, o Padre Werenfried começou a organizar a ajuda aos refugiados e outras vítimas de guerras civis e do comunismo. Hoje há poucos refugiados na Ásia, mas os católicos desta região continuam a necessitar do nosso auxilio, alguns por causa da perseguição, na China, no Paquistão ou em Timor Leste, outros nas vastas regiões pacíficas, onde as paróquias frequentemente estão espalhadas sobre as distantes ilhas e são acessíveis somente por avião ou por barco. É nestas regiões que é particularmente importante a equipa do ministério pastoral ter meios eficazes de transporte.

Seminaristas na América Sul
Apesar da proliferação de inúmeras seitas neste continente e da forte secularização da sociedade actual, a América do Sul tem visto as vocações sacerdotais crescerem em flecha. Contudo, faltam recursos para financiar não apenas a construção de seminários, mas também a própria formação dos seminaristas. É importante que os novos sacerdotes disponham de uma sólida formação e de todos os instrumentos para lidarem com os desafios que se lhes colocam. O apoio da Fundação Ajuda à Igreja que Sofre tem sido fundamental para que muitas vocações não se percam por falta de meios.

Seminaristas na Europa de Leste
O pequeno número de católicos no Leste Ucraniano é o resultado das deportações e trabalho migratório durante a era soviética. Depois das mudanças políticas, muitos desses católicos dispersos, que pertencem ao Rito-Bizantino da Igreja Católica Ucraniana, têm relembrado as suas origens e recorrido aos bispos no Oeste da Ucrânia para auxílio pastoral. Neste meio tempo, os Católicos Ucranianos em Donetsk fundaram três novas paróquias na cidade e também um centro de catequese com uma forte orientação ecuménica. Muitos dos professores dessa região também se dirigiram para a Igreja Católica Ucraniana e pediram aos bispos para organizarem cursos. Eles gostariam de poder oferecer algo às crianças a fim de compensar o vazio moral deixado por décadas de comunismo. Mas para isso, primeiro precisam de ser formados na sua própria religião.



« voltar
Mês:
 

RedWednesday


27-11-2019

catalogo