background image

Presentes de Fé

Bow

Este natal, dê um presente que permaneça!

Bow

Saiba mais »

INFORMAR // IMPRENSA // Comunicado à Imprensa

Monumentos portugueses iluminados de vermelho para lembrar perseguição religiosa


Comunicado à Imprensa | Lisboa, 25 de Novembro de 2019

 

   

 

Vários monumentos em Portugal vão iluminar-se de vermelho, no dia 27 de Novembro, para lembrar aos portugueses e ao mundo o drama da perseguição religiosa.

No Relatório sobre a Liberdade Religiosa, produzido pela Fundação AIS, estima-se que mais de 300 milhões de cristãos vivem em países onde há perseguição religiosa. Isto significa que 1 em cada cinco cristãos reside em países onde há perseguição ou discriminação com base nas questões da fé.

O mesmo relatório assegura que 61% da população mundial encontra-se a viver em países onde a liberdade religiosa não é respeitada. No entanto, apesar da dimensão trágica que estes dados revelam, existe como que uma enorme insensibilidade ou mesmo desinteresse na maioria dos países ocidentais para esta questão.

Para combater a indiferença da sociedade perante esta realidade tão dramática, a Fundação AIS vai iluminar de vermelho – a cor do sangue, para lembrar o martírio dos cristãos – alguns monumentos emblemáticos em algumas das principais cidades do mundo. Além de Portugal, vão juntar-se a esta iniciativa, na próxima quarta-feira, países como Reino Unido, Alemanha, Áustria, Holanda, Eslováquia, Irlanda, Austrália, Canadá, Estados Unidos e Filipinas.

Em Portugal esta iniciativa engloba monumentos tão simbólicos como o Santuário do Cristo Rei, o Mosteiro dos Jerónimos, a Basílica dos Congregados e também a Paróquia do Campo Grande em Lisboa, a Sê Catedral de Bragança e o Santuário de São Bento da Porta Aberta em Braga, o que diz bem da crescente adesão do nosso país a esta jornada de oração e de sensibilização internacional da Fundação AIS.

Esta iniciativa da Fundação AIS mereceu o aplauso do Santo Padre que a classificou como “providencial”, para recordar ao mundo o drama da perseguição religiosa. “Existem países onde é imposta uma única religião, e outros onde assistimos a uma perseguição violenta ou a um achincalhamento cultural sistemático exercido sobre os discípulos de Jesus”, afirmou o Papa Francisco, acrescentando que o direito à liberdade religiosa é um pilar “fundamental” da humanidade e “deve ser renovado porque reflecte “a mais alta dignidade” de cada homem e mulher.

Em todos os lugares em Portugal onde na próxima quarta-feira os monumentos se iluminarão de vermelho, haverá momentos de oração pelas vítimas da perseguição religiosa. #RedWednesaday 
 

 

RedWednesday


 


NOTA DO EDITOR

Em todo o mundo existem milhões de pessoas que sofrem perseguição religiosa. Ajudar quem passa por estas situações e informar a opinião pública sobre as mesmas tem sido o mote da acção da AIS, uma organização dependente da Santa Sé cujo objectivo é apoiar projectos pastorais nos países onde a Igreja Católica está em dificuldade. A Organização tem secretariados nacionais em vinte e um países da Europa, América, Ásia e Oceânia, apoiando mais de cinco mil projectos todos os anos em cerca de 140 nações em todo o mundo.

A Fundação AIS agradece a colaboração dos MCS na divulgação desta informação!

Para mais informações, por favor, contacte o Departamento de Informação:

info@fundacao-ais.pt  |  21 754 40 00 

Mês:
 

Presépio na Cidade


19-12-2019

catalogo