background image

Síria

Renascer dos escombros...

Saiba mais »

Almas do Purgatório

5 razões para rezar pelas Almas do Purgatório

 
Peça aqui a celebração de uma Missa »
 
 
 
Quando foi a última vez que ouviu uma homilia sobre o purgatório?
 
Se a sua paróquia for como a maioria, já foi há muito tempo. Agora uma pergunta mais pessoal: quando foi a última vez que rezou pelas almas do purgatório? Se for como muitos católicos, a resposta é: há algum tempo. As almas do purgatório são muito frequentemente esquecidas pelos católicos e temo que muitas vezes confundida com uma visão mal orientada, medieval (como se isso fosse negativo), supersticiosa ou, pior ainda, ecumenicamente insensível.
 
Independentemente das razões para a sua negligência, é doutrina constante da Igreja que o purgatório é muito real e que existem inúmeras almas que precisam das nossas orações. Mas a minha intenção aqui não é provar que o purgatório existe ou fornecer uma base teológica para a sua existência. É antes para o animar a orar pela Igreja que sofre. Eis cinco razões para rezar pelo alívio dos nossos irmãos e irmãs no purgatório.
 
1. A dor é real - O sofrimento no purgatório é comparado pelos santos a um fogo ardente. De facto, alguns santos chegaram mesmo a dizer que a dor do purgatório não é assim tão diferente do sofrimento do inferno. Uma das principais fontes da dor é o facto de que já se obteve a salvação, mas não se pode desfrutar imediatamente das suas consolações. Esse atraso do gozo do Céu leva a uma espécie de agonia espiritual. São Tomás de Aquino explica-o assim:

Quanto mais se anseia por uma coisa, mais dolorosa se torna a privação. E porque depois desta vida o desejo por Deus, o Supremo Bem, é intenso nas almas dos justos (porque este ímpeto em Sua direcção não é impedido pelo peso do corpo, e esse tempo de gozo do Bem Perfeito teria chegado se não houvesse obstáculos), a alma sofre enormemente com o atraso.

Assim, as almas do purgatório sofrem de uma maneira muito real e dolorosa, uma maneira que não podemos compreender plenamente. Temos a capacidade de as ajudar e aliviar com as nossas orações e acções.

2. São da nossa família - Muitos de nós temos parentes - avós, tias, tios e pais - que morreram e provavelmente estão no purgatório. Deveríamos rezar pelas suas almas pelo amor que lhes temos. Mas mesmo que não tenhamos familiares falecidos de que tenhamos conhecimento, as almas do purgatório são nossos irmãos e irmãs espirituais. Através do baptismo em Cristo fazemos parte da mesma família e essa relação familiar deveria incentivar-nos a agir em favor deles.
 
3. Provavelmente também iremos para lá – Sejamos francos, a maioria de nós simplesmente não é suficientemente santo para escapar ao purgatório e a grande maioria de nós passará pelas suas chamas purificadoras. Se estivesse a sofrer intensamente, não gostaria que alguém lhe oferecesse alívio? Claro que sim. Rezar pelas benditas almas do purgatório é uma forma de cumprir a regra de ouro que nos é dada por Cristo - fazer aos outros o que gostaríamos que nos fizessem. Se sente aversão a rezar por estas pobres almas, então pense simplesmente naquilo que gostaria que lhe fizessem se estivesse no seu lugar.
 
4. Será uma fonte de alegria – Quem reza pelas almas do purgatório é recompensado. Consegue imaginar a alegria de encontrar um dia, no Céu, irmãos e irmãs em Cristo e perceber que os ajudou com as suas humildes orações? "Ao entrarmos no Céu, iremos vê-los, muitos deles vindo em nossa direcção agradecendo-nos", disse certa vez o Arcebispo Fulton Sheen [bispo católico americano já falecido], "Perguntaremos quem são e eles dirão uma pobre alma do purgatório pela qual rezaste.” O pequeno sacrifício de tempo que fizemos nesta vida valerá a pena quando virmos os rostos daqueles que beneficiaram das nossas orações.

5. Não é assim tão difícil – Rezar pelas almas do purgatório é muito fácil, tão fácil que não temos desculpa para não o fazer. Uma oração pelas benditas almas do purgatório pode ser tão simples quanto a curta oração Requiem Aeternam: “Dai-lhes, Senhor, o eterno descanso, entre os esplendores da luz perpétua. Descansem em paz. Ámen.” Também podemos acrescentar uma breve petição à nossa oração antes das refeições: “Abençoai-nos, Senhor, e a estes alimentos... Que as almas dos fiéis defuntos pela misericórdia divina descansem em paz.” Por que não rezar estas simples orações diariamente?
 
Duas maneiras eficazes de rezar pelas almas do purgatório são rezar o Terço da Divina Misericórdia e recordá-las nas intenções do Terço. O Terço da Divina Misericórdia e o Terço exigem um compromisso de tempo de aproximadamente 10 a 20 minutos. Rezar essas poderosas orações uma vez por semana pelas benditas almas do purgatório não é pedir muito, considerando o benefício que isso traz aos membros da sua família espiritual.

Por fim, pode pedir-se para celebrar Missas pelas pobres almas do purgatório. Os Estipêndios de Missa são acessíveis e essa esmola de misericórdia é agradável a Deus e pouco onerosa.
 
Comece a rezar
O purgatório não é mais do que uma experiência da misericórdia ardente e purificadora de Deus, um amor purificador que consome todos os defeitos com a sua intensidade. Embora nos possa parecer estranho pensar em amor e misericórdia como dor infligida, essa é a realidade do purgatório.
 
Temos o poder de ajudar os nossos amigos que sofrem e dar-lhes alívio. Fazer isso é um acto de misericórdia e de amor de doação. O sacrifício que exige de nós é mínimo e, no entanto, as recompensas são grandes. No Dia dos Fiéis Defuntos, renovemos o nosso compromisso de rezar pelos nossos irmãos e irmãs que sofrem no amor purificador de Deus.
 
Dai-lhes, Senhor, o eterno descanso,
Entre os esplendores da luz perpétua.
Descanse em paz. Ámen.
 
 
Sam Guzman
 
   

Peça aqui a celebração de uma Missa »

Mês:
 

Lançamento do Relatório Liberdade Religiosa no Mundo 2018


22-11-2018

catalogo