background image

Detalhe

11-6-2014

Iraque: Radicais islâmicos controlam Mossul, provocam a fuga de milhares de pessoas e são ameaça para os cristãos


Radicais sunitas assumiram nas últimas horas o controle de Mossul, a segunda cidade mais importante do Iraque, o que provocou já a demandada de muitas dezenas de milhares de pessoas e o pedido de ajuda internacional do primeiro-ministro iraquiano. 


Nuri al-Maliki, responsável pelo governo do Iraque, fez um apelo à comunidade internacional nesta guerra que está a ser travada contra o terrorismo e apelou à resistência da população. 


O grupo terrorista sunita Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL) controla, desde ontem, terça-feira, a cidade de Mossul a que se juntam, desde há várias semanas, algumas regiões da província de Al-Anbar. 


Em consequência, nas últimas horas, os extremistas libertaram milhares de presos e assumiram o controlo do aeroporto, de edifícios governamentais e de estações de televisão. 


Em resultado dos combates, calcula-se que pelo menos 500 mil pessoas tenham já deixado a cidade. 


O grupo islâmico que controla Mossul é uma das mais radicais organizações sunitas e já dominam diversas regiões da Síria que está a atravessar uma tenebrosa guerra civil. 


Recorde-se que neste país, a Síria, em Raqqa, cidade também controlada por este movimento, os cristãos têm vindo a ser particularmente ameaçados com imposição de impostos, proibição de exibição de quaisquer símbolos religiosos, de orações em público, e até de realizaram obras de beneficiação nos templos. 


Aqueles que não se converterem ao islamismo ou não aceitarem as novas regras são considerados “alvos legítimos” pelos terroristas.
 

PA | Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt


 

OBSERVATÓRIO: Iraque

 






*Sem Comentários
deixar comentario
Mês:
 

TANZÂNIA | Documentário AIS na RTP


21-08-2019

catalogo