background image

Detalhe

4-8-2014

Lisboa: Fundação AIS convoca portugueses para jornada de oração pela paz


A Fundação AIS em Portugal, em sintonia com os demais secretariados internacionais da Ajuda à Igreja que Sofre, está a convocar os portugueses para uma jornada de oração pela paz no Iraque, que irá ter lugar no próximo dia 6 de Agosto, festa da Transfiguração de Nosso Senhor. 
 

Esta iniciativa surge no seguimento de um apelo, pelo Patriarca de Bagdade, D. Louis Sako, para que “todas as pessoas de boa vontade”, em todo o mundo, independentemente das suas convicções religiosas, se juntem em oração pela paz, pelos cristãos do Iraque e pela reconciliação no país. 


Este pedido segue, aliás, o desejo também já formulado por diversas vezes pelo Papa Francisco para se parar com a violência neste país. 


Numa das mais recentes intervenções nesse sentido, o Santo Padre exprimiu toda a sua preocupação pelas notícias “muito dolorosas” que provêm do Iraque. 


“Uno-me aos bispos do país dirigindo um apelo aos governantes, para que, através do diálogo, possam preservar a unidade nacional e evitar a guerra. Estou próximo dos milhares de famílias, sobretudo cristãs, que tiveram que deixar as suas casas e que estão em grave perigo. A violência gera outra violência. O diálogo é a única via para a paz. Rezemos a Nossa Senhora...” 


O objectivo da Fundação AIS é, pois, como salientou Catarina Martins, directora da Ajuda à Igreja que Sofre em Portugal, “promover uma jornada de oração pela Igreja do Iraque, pelos cristãos, pela paz e também pelos muçulmanos, porque o que está a acontecer no Iraque não afecta só a comunidade cristã”. 

 
Trata-se, acrescentou, de “uma oração ecuménica” em que todos são convidados a “rezar pela paz e pela reconciliação no Iraque”
 

Entretanto, no sentido de dar mais força e visibilidade a esta iniciativa, a Fundação AIS criou um “microsite” específico que está alojado na sua página na Internet (www.wearechristians.info) e que procura aproximar as pessoas que desejem participar nesta campanha em favor da paz no Iraque.


Desde que Mosul caiu nas mãos dos jihadistas do Estado Islâmico - o grupo radical islâmico anteriormente conhecido como ISIS, em Junho passado -, que os cristãos estão ameaçados de morte caso não se convertam ao Islão ou não paguem um imposto exigido “para a sua protecção”. 


Com o avanço das forças radicais sobre a cidade, no início desse mês de Junho, no espaço de apenas cerca de 24 horas, mais de 500 mil pessoas – na sua maioria cristãos- abandonaram Mosul deixando para trás tudo o que tinham construído ao longo das suas vidas.


“Pela primeira vez na história do Iraque, Mosul está agora vazia de cristãos”, alertou já por diversas vezes o Patriarca Louis Sako. 


“O crime hediondo do Estado Islâmico foi realizado não apenas contra os cristãos, mas contra a humanidade”, acrescentou o prelado, salientando a importância desta jornada de oração e de sensibilização da opinião pública mundial para as atrocidades que se estão a cometer no Iraque contra os cristãos. 


PA | Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt


 

OBSERVATÓRIO: Portugal

 






*Sem Comentários
deixar comentario
Mês:
 

TANZÂNIA | Documentário AIS na RTP


21-08-2019

catalogo