background image

Detalhe

18-9-2014

Iraque: 70 mil pessoas já assinaram petição para atribuição do Prémio Sakharov dos Direitos Humanos a D. Louis Sako


Praticamente 70 mil pessoas já assinaram a petição para que o Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento seja atribuído este ano a D. Louis Sako, Patriarca Católico Caldeu da Babilónia, e ao Professor Mahmoud Al’Asali – um muçulmano de Mossul que defendeu os cristãos desta cidade das arbitrariedades dos jihadistas e pagou com a vida, a 20 de Julho, esse gesto de coragem.

O Prémio Sakharov tem como objectivo homenagear indivíduos que combatem a intolerância, o fanatismo e a opressão.

No documento, que pode ser subscrito aqui, é feita uma referência à Fundação AIS como uma das organizações internacionais que têm vindo a reportar a crescente perseguição aos cristãos, a par da Amnistia Internacional e do Observatório contra a Intolerância dos Cristãos e a Missão Portas Abertas.

O prémio, afirma-se, teria um simbolismo particular pois será concedido a 26 de Novembro, precisamente um dia depois da já anunciada visita oficial do Papa Francisco ao Parlamento Europeu.

No ano passado, recorde-se, o prémio Sakharov foi atribuído a Malala Yousafzai, a jovem paquistanesa que sobreviveu a um atentado pelos talibãs, por defender a educação das raparigas no Vale de Swat, onde vivia.

PA | Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt

 

OBSERVATÓRIO: Iraque

 






*Sem Comentários
deixar comentario
Mês:
 

TANZÂNIA | Documentário AIS na RTP


21-08-2019

catalogo