background image

Dê aos Cristãos oportunidade de
voltar para casa

Saiba mais

Detalhe

12-7-2017

México. Comunidade católica muito preocupada com assassinato de mais um sacerdote


É o terceiro caso de assassinato de um sacerdote no México no corrente ano e é o décimo oitavo padre a ser assassinado durante o mandato do actual presidente Peña Nieto.

Desta vez a vítima foi o padre Luis Lopez Villa, da Igreja de San Isidro Labrador, no município de Los Reyes La Paz, Estado do México. Luis Villa, de 73 anos, foi encontrado morto, na passada quinta-feira, dia 6 de Julho, com as mãos amarradas e a garganta cortada.

A Conferência Episcopal do México expressou de imediato o repúdio pela morte do padre Luis Lopez Villa, juntando-se “em oração com a família, a comunidade e a diocese de Nezahualcoyotl”, a que pertence a paróquia de San Isidro Labrador.

Os bispos mexicanos afirmaram também a “preocupação com a onda de violência” que continua a atingir a Igreja no México, pedindo às autoridades para que “os factos sejam investigados”.

De facto, o México é, pelo nono ano consecutivo, o país mais perigoso do mundo para se exercer o sacerdócio.

De acordo com o Centro Católico Multimédia, que lançou – precisamente na quinta-feira, dia 6 de Julho – o seu último relatório sobre membros da Igreja assassinados no México, desde 1990 até ao presente ano foram registados 66 ataques contra padres ou religiosos.

Destes 66 casos, dois referem-se a sacerdotes que se encontram ainda desaparecidos e dois outros a tentativas frustradas de sequestro. Esta lista agora divulgada refere-se a ataques contra um cardeal, 44 sacerdotes, um diácono, quatro religiosos, nove leigos e um jornalista católico.


PA| Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt


 

OBSERVATÓRIO: México

 






*Sem Comentários
deixar comentario
Mês:
 

CONFERÊNCIA: Muros e Pontes, Europa, migrações e Diálogo de Culturas


25-11-2017

catalogo