background image

Dê aos Cristãos oportunidade de
voltar para casa

Saiba mais

Detalhe

1-11-2017

REP. CENTRO-AFRICANA E CAMARÕES: Ajuda para a formação de 39 jovens carmelitas




Algumas pessoas sabem desde muito jovens o que querem ser na idade adulta, e o pequeno Jean-Thierry Ebogo, dos Camarões, já tinha muito claro aos 5 anos que queria ser sacerdote. Para ele ser sacerdote significava nada menos que “ser Jesus”. Quando em 2003, aos 21 anos, entrou na Ordem dos Carmelitas, o objectivo dos seus sonhos parecia estar próximo de ser alcançado, mas não foi assim. Apenas um ano depois de ter sido admitido, foi-lhe detectado um tumor maligno na perna direita e nem mesmo a amputação interrompeu a doença. Quando o levaram, em 2005, para um tratamento em Itália, o tumor já tinha metastizado.

Com uma licença extraordinária, fez os seus votos perpétuos a 8 de Dezembro de 2005, na festa da Imaculada Conceição, mas a sua única preocupação – ser ordenado sacerdote – permanecia. Suportou as grandes dores com um sorriso e ofereceu-as pelas vocações sacerdotais e religiosas. "Eu só quero ser curado para ser sacerdote”, dizia ele. Infelizmente, o seu maior sonho não se concretizou, pois morreu pouco depois, com apenas 23 anos. Já naquela época tinha fama de santidade e inúmeras pessoas compareceram ao seu funeral. O seu processo de beatificação, a nível diocesano, foi aprovado em 2014.

Antes de sua morte, o jovem Jean-Thierry Ebogo prometeu dar a África uma verdadeira "chuva" de vocações sacerdotais e parece ter cumprido a sua palavra, uma vez que a Ordem dos Carmelitas Descalços está abençoada nos Camarões e, sobretudo, na vizinha Rep. Centro-Africana, com numerosas vocações.

Na Rep. Centro-Africana - um país pobre que nunca deixa de aparecer nas notícias por causa dos sérios distúrbios registados - existem actualmente 27 jovens carmelitas que seguem o chamamento de Deus e que se preparam para os votos perpétuos e a ordenação sacerdotal. Estes jovens querem contribuir, com as suas vidas, para que a paz no seu país se torne uma realidade. Mas apenas há verdadeira paz quando Deus vive no coração das pessoas. Nos Camarões, a pátria de Jean-Thierry Ebogo, doze jovens estão na fase da formação.

O Pe. Cyriaque Soumbou, um dos formadores dos futuros religiosos da cidade de Bouar, diz: "É uma alegria ver estes jovens que, no meio das tribulações da vida quotidiana e apesar de todos os obstáculos, procuram dar sentido à sua vida deixando-se guiar pelo Espírito Santo na busca da vontade de Deus. Estes jovens seminaristas são para mim pérolas preciosas, são uma razão para agradecer a Deus, pois são o futuro do Carmelo Teresiano." Ele próprio se sentiu atraído, desde criança, pela solidão e a oração dos carmelitas, mas também pela alegria de viver em comunidade e de se dedicar ao serviço ao próximo. Tudo isso ele observou entre os missionários italianos que levaram a ordem dos carmelitas para o seu país e que ali permanecem até hoje. "Estou certo que essa alegria interior não é fruto de um esforço humano, é Jesus que nos une. Quão suave é a mão do Senhor, que me acompanha. O ensino de Santa Teresa de Ávila é claro: na vida religiosa é preciso ser humilde; não devemos confiar na nossa própria força, mas na graça de Deus”: assim descreve o Pe. Cyriaque a sua experiência pessoal.

 
 

Para que os 39 jovens carmelitas de Bangui, Bouar e Yaoundé continuem a sua formação, a Fundação AIS apoia-os este ano com 23.400 €.


 

Apoie este projecto

 

 

 

O seu donativo irá financiar este ou outro projecto semelhante.  

 


 






*Sem Comentários
deixar comentario
Mês:
 

Lançamento livro "A Caminho do Céu.." e Exposição "Marcas do Calvário"


19-11-2017

catalogo