background image

Detalhe

26-4-2018

Nigéria: Dois sacerdotes e mais de uma dezena de fiéis assassinados a tiro durante celebração eucarística


Dois padres e pelo menos 15 fiéis foram mortos a tiro quando participavam numa celebração eucarística na passada terça-feira, dia 24 de Abril, numa igreja na aldeia de Mbalim, no estado de Benue, na Nigéria.

O ataque terá sido realizado por pastores Fulani, responsáveis por um conjunto crescente de ataques contra comunidades cristãs.

Posteriormente, quando abandonavam o local, terão ainda incendiado algumas dezenas de casas e destruído campos e alfaias agrícolas.  

Os dois sacerdotes assassinados foram já identificados como sendo Joseph Gor e Felix Tyolaha. Ambos estariam ao serviço da Igreja na Paróquia de Santo Inácio de Quasi.

O responsável pela comunicação da Diocese de Makurdi, padre Moses Iorapuu, confirmou não só o ataque tanto à igreja como à aldeia, e lamentou a “falta de segurança” existente na região.

A comunidade cristã na Nigéria tem sido vítima da violência perpetrada pelo Boko Haram, um grupo terrorista islamita que pretende a instauração de um ‘califado’ na região norte do país, assim como pelos pastores Fulani.

No último relatório sobre a perseguição aos cristãos no mundo, referente ao período correspondente a Agosto de 2015 e a Julho de 2017, a Fundação AIS destacava a ameaça que os pastores nómadas Fulani representam para as comunidades cristãs.

Nas principais conclusões do documento elaborado pela Fundação AIS pode ler-se que “os ataques dos Fulani aumentaram, as aldeias cristãs foram destruídas e muitas pessoas morreram”. Além disso, é referido ainda que “os relatórios da Igreja indicam o conluio do Governo local e das forças armadas no assassinato de cristãos, bem como o fornecimento de fundos e armas.”

PA| Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt

 

OBSERVATÓRIO: Nigéria

 






*Sem Comentários
deixar comentario
Mês:
 

RETIRO ESPIRITUAL | JULHO


12-07-2019

catalogo