background image

Dê aos cristãos

a oportunidade de voltar para casa

Saiba mais

Detalhe

2-7-2018

URUGUAI: Estipêndios de Missa para 18 sacerdotes debilitados e idosos num lar em Montevideo



Poucas são as pessoas que resumiram a importância do sacerdócio de forma mais incisiva do que São João Maria Vianney, o famoso Cura de Ars: “Sem o sacramento da Ordem, não teríamos o Senhor. Quem O colocou no sacrário? O padre! Quem deu as boas-vindas à sua alma na sua primeira entrada na vida? O padre! Quem a nutre a fim de lhe dar força para completar a sua peregrinação? O padre! Quem a irá preparar para aparecer perante Deus, lavando-a pela última vez no sangue de Cristo? O padre! Sempre o padre.”

Há mais de 400.000 sacerdotes no mundo em cujas mãos o pão e o vinho da Eucaristia são transformados em Corpo e Sangue de Cristo. Muitos deles estão agora idosos e doentes, e mal têm forças nas suas mãos para elevar o Cálice. Mesmo assim, continuam a celebrar o Sacrifício de Cristo fiel e incansavelmente. Entre eles estão 18 padres debilitados e idosos agora a viver num lar sacerdotal em Montevideo, a capital do Uruguai.

A Igreja Católica no Uruguai tem muito menos influência na sociedade do que noutros países da América Latina. Pouco mais de metade da população afirma ser católica e a religião, em grande parte, tem sido banida para a esfera privada. Uruguai, o segundo menor país da América Latina, tem uma longa história de secularismo, um processo que teve início em meados do séc. XIX. Em 1859, os Jesuítas foram expulsos do país e, doze anos mais tarde, todos os cemitérios foram apreendidos pelo Estado. Elementos liberais contra o clero exerceram constantes provocações, por exemplo, fornecendo deliberadamente grelhas de churrasco gratuitas na Sexta-Feira Santa, convidando toda a população a participar. Finalmente, em 1917, a rigorosa separação entre o Estado e a Igreja foi consagrada na Constituição. Oficialmente, não há festas cristãs no Uruguai. Consequentemente, em vez do Natal, o calendário oficial tem um “Dia da Família” e a Semana Santa é uma “Semana de Turismo”. Escusado será dizer que muitos aspectos da lei se encontram igualmente em directa contradição com a doutrina católica.

No Uruguai, muitos padres católicos vivem no limiar da pobreza, especialmente os que estão idosos e doentes. Os 18 padres idosos no lar sacerdotal, em Montevideo, passaram as suas vidas a servir a Deus e a Igreja fielmente. Agora que chegaram ao entardecer das suas vidas, merecem receber cuidados carinhosos e gratidão pelo seu serviço. Portanto, nós propomos ajudá-los com Estipêndios de Missa. Eles irão celebrar a Santa Missa pelas intenções dos nossos benfeitores e, com as ofertas das Missas enviadas, poderão contribuir para o lar onde eles agora vivem e que é administrado pela Igreja, ao mesmo tempo que providenciam para as suas necessidades pessoais simples, tal como medicamentos, etc.

 

 
 
Vamos enviar um total de 14.580 €, para que cada um destes padres idosos receba 67.50 € por mês como expressão do nosso amor e gratidão pelo seu serviço prestado ao longo das suas vidas.


 

Apoie este projecto

 

  

O seu donativo irá financiar este ou outro projecto semelhante.  

 

 


 

OBSERVATÓRIO: Uruguai

 






*Sem Comentários
deixar comentario
Mês:
 

Faça parte desta corrente de oração: Um milhão de crianças rezam o terço


18-10-2018

catalogo