background image

Síria

Renascer dos escombros...

Saiba mais »

Detalhe

9-7-2018

Itália: Papa lembra cristãos perseguidos no Médio Oriente e denuncia o “homicídio da indiferença”


O Papa promoveu, no passado sábado, uma cimeira ecuménica em Bari, Itália, onde reuniu com os Patriarcas e líderes das Igrejas Orientais.

Tema principal do encontro: a paz no Médio Oriente e a perseguição às comunidades cristãs.

O Santo Padre aproveitou esta cimeira para voltar a chamar a atenção do mundo para o “grande sofrimento” dos cristãos, nomeadamente na Terra Santa.

Alertando que é necessário combater a indiferença perante a realidade terrível dos cristãos perseguidos, assassinados e expulsos das suas terras no Médio Oriente, o Papa Francisco chegou a classificar essa indiferença que “esvazia o Médio Oriente dos cristãos” como “homicida”.

 “O Médio Oriente tornou-se terra de gente que deixa a própria terra. E há o risco de ser eliminada a presença de nossos irmãos e irmãs na fé, deturpando a própria fisionomia da região, porque um Médio Oriente sem cristãos não seria Médio Oriente”, disse o Papa Francisco, no discurso inaugural do encontro.

Sublinhando que os cristãos enfrentam “uma espessa cortina de trevas”, de “guerra, violência e destruição, ocupações e fundamentalismo, migrações forçadas e abandono”, o Santo Padre disse que “a indiferença mata e nós queremos ser voz que contrasta o homicídio da indiferença”.

Na sua intervenção, Francisco acrescentou: “queremos dar voz a quem não tem voz, a quem apenas pode engolir lágrimas, porque hoje o Médio Oriente chora, sofre e emudece, enquanto outros o espezinham à procura de poder e riquezas”.

O Papa apelou ainda à oração pela paz “que os poderosos da terra ainda não conseguiram encontrar”.

“Não se pode levantar a voz para falar de paz, enquanto, às escondidas, se perseguem desenfreadas corridas ao rearmamento”, disse o Papa Francisco.

“Basta de lucros de poucos à custa de muitos! Basta de ocupações de terras que dilaceram os povos! Basta de sobrepor as verdades de uma parte sobre as esperanças das pessoas! Basta de usar o Médio Oriente para lucros alheios. A guerra é o flagelo que acomete tragicamente esta amada região e as suas vítimas são sempre as pessoas simples”, disse ainda o Santo Padre.

A situação de conflito bélico que se vive na Síria mereceu uma reflexão especial do Santo Padre. Denunciando o extremismo religioso e a corrida ao armamento, Francisco lembrou que “a guerra é filha do poder e da pobreza” e que se vence apenas “renunciando às lógicas da supremacia e erradicando a miséria”.

Também o estatuto de Jerusalém mereceu uma referência no discurso forte que o Papa Francisco fez sobre a situação dos cristãos no Médio Oriente, pedindo que se respeite o estatuto de cidade sagrada para cristãos, judeus e muçulmanos, de acordo com as convenções internacionais.

“Somente uma solução negociada, entre israelitas e palestinos, firmemente desejada e favorecida pela Comunidade das Nações, poderá contribuir para uma paz estável e duradoura e garantir a coexistência de dois Estados para dois Povos”.

Este encontro ecuménico reuniu o Papa Francisco; Bartolomeu I, patriarca ecuménico de Constantinopla (Igreja Ortodoxa); Tawadros II, patriarca da Igreja Copta Ortodoxa de Alexandria (Egito); e ainda o número 2 do patriarcado ortodoxo de Moscovo, Hilário.

Esta cimeira, que decorreu na cidade italiana de Bari, permitiu que os holofotes da Comunicação Social em todo o mundo voltassem a destacar a situação crítica em que se encontram as comunidades cristãs no Médio Oriente cuja presença tem diminuído acentuadamente nos últimos anos.

No Iraque, por exemplo, país que o Papa Francisco tem evocado frequentemente e que está na linha da frente das preocupações da Fundação AIS – com uma forte campanha em curso para a recuperação das casas, das aldeias e das igrejas cristãs na Planície de Nínive, destruídas pelos jihadistas do ISIS após a ocupação da região no Verão de 2014 – os cristãos passaram de 1,5 milhões em 2003 para apenas cerca de 300 mil na actualidade.

PA| Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt

 

OBSERVATÓRIO: Itália

 






*Sem Comentários
deixar comentario
Mês:
 

Concerto de Reis LISBOA


05-01-2019

catalogo