background image

Dê aos cristãos

a oportunidade de voltar para casa

Saiba mais

Detalhe

14-9-2018

Venezuela: Quase quatro milhões de pessoas passam fome no país, segundo as Nações Unidas


Crise na Venezuela agrava-se a cada dia e atinge cada vez mais pessoas. Segundo dados divulgados no início da semana pela ONU, a fome é uma realidade já para 3,7 milhões de pessoas no país de Nicolas Maduro.

Esta informação foi divulgada quase em simultâneo com o encontro dos bispos venezuelanos com o Papa Francisco, no Vaticano, onde se encontram visita ‘al limina’.

Falando na passada terça-feira com os jornalistas, Luis Azuaje Ayala, Bispo de Maracaibo e presidente da Conferência Episcopal da Venezuela, afirmou que o Papa “conhece bem a situação” do país e manifestou uma “grande comunhão com as dioceses de fronteira, especialmente a de Cúcuta”.

Os prelados explicaram ao Santo Padre como se transformou de forma tão dramática a vida do povo venezuelano, mergulhado numa profunda grande crise.

“Estamos a viver – disse o bispo de Maracaibo, citado pela Rádio Vaticano – uma situação sem precedentes, na qual passámos de uma realidade de construção democrática para uma crise na esfera democrática, onde se quis introduzir um sistema político não correspondente ao da actual Constituição.”

Tal como a ONU, também a Igreja da Venezuela denuncia que cada vez mais pessoas passam fome no país.

D. Luis Azuaje Ayala fala de uma situação que, por vezes, é “mascarada”, por causa da escassez de produtos alimentares e do seu preço totalmente inacessível. “Vemos pessoas procurarem comida no lixo. Isso é piedoso e é contra a dignidade humana”, acrescentou o prelado.

PA| Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt    



 

OBSERVATÓRIO: Venezuela

 






*Sem Comentários
deixar comentario
Mês:
 

Faça parte desta corrente de oração: Um milhão de crianças rezam o terço


18-09-2018

catalogo