background image

Síria

Renascer dos escombros...

Saiba mais »

Detalhe

2-11-2018

Paquistão: Autoridades prenderam duas pessoas que se preparavam para assassinar Asia Bibi na cadeia


Autoridades paquistanesas revelaram ontem que detiveram, há cerca de um mês, duas pessoas que estavam a organizar um plano para matar Asia Bibi na cadeia de Sheikupura, perto de Lahore, onde se encontrava a aguardar o resultado do recurso do Supremo Tribunal de Justiça, que acabou por ilibá-la, esta semana, de todas as acusações.

A informação, dada sobre anonimato à agência de notícias AP, é reveladora do clima de forte intimidação que pende sobre esta mulher cristã, mãe de cinco filhos, que tinha sido injustamente acusada de blasfémia e, condenada, por isso, à pena de morte, tendo passado os últimos oito anos na cadeia.

Os dois detidos, que continuam a ser interrogados pelas autoridades, planeavam matar Asia Bibi por estrangulamento.

Desde que foi conhecida a notícia da “libertação imediata” de Asia Bibi que o Paquistão tem sido palco de manifestações violentas em grandes cidades, nomeadamente  Islamabad, Lahore e Peshawar, com milhares de pessoas a bloquearem estradas  e a entoarem “slogans” exigindo a execução de Asia Bibi e ameaçando igualmente os juízes que agora a ilibaram de todas as acusações de blasfémia.

Por motivos de segurança, em algumas cidades, nomeadamente em Lahore, escolas e lojas têm estado encerradas, com as autoridades a colocarem efectivos da polícia e do exército em alerta máximo. As manifestações têm sido lideradas por elementos extremistas ligados ao  partido Tehrik-e-Labaik que tem assumido uma posição absolutamente radical contra a libertação de Asia Bibi.

A segurança foi também reforçada em igrejas um pouco por todo o Paquistão e em alguns lugares as redes de telemóveis assim como os serviços de internet foram também suspensos pelas autoridades.

Asia Bibi, que passou o dia de ontem num lugar desconhecido, não deverá permanecer no Paquistão por questões de segurança.

James Masih, irmão de Asia Bibi, disse aos jornalistas estar convencido de que “ela não tem outra opção senão deixar o país”, e que os destinos mais prováveis serão o Reino Unido, ou ainda França ou Espanha, países que já ofereceram asilo à família.

PA| Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt   


 

OBSERVATÓRIO: Paquistão

 






*Sem Comentários
deixar comentario
Mês:
 

Lançamento do Relatório Liberdade Religiosa no Mundo 2018


22-11-2018

catalogo