background image

Síria

Renascer dos escombros...

Saiba mais »

Detalhe

4-12-2018

Paquistão: “Estamos com medo… enfrentamos constantes ameaças”, denunciam as filhas de Asia Bibi à Fundação AIS


É uma situação de pavor em consequência da perseguição que grupos extremistas estão a fazer à família e amigos de Asia Bibi. A denúncia do clima de medo que estão a viver as filhas de Asia Bibi chegou à Fundação AIS através de Joseph Nadeem.

Nadeem tem sido um dos grandes amigos de Asia Bibi durante todos os anos em que esta mulher, mãe de cinco filhos, esteve presa após ter sido condenada à morte por blasfémia por ter bebido um copo de água de um poço, em 2010, e muito especialmente desde o final do mês de Outubro, quando o Supremo Tribunal de Justiça do Paquistão a ilibou de todas as acusações.

O reconhecimento, pela justiça, de que Asia Bibi esteve sempre inocente neste caso relacionado com a Lei da Blasfémia não foi suficiente para acabar com este processo, despoletando ainda mais as ameaças sobre a sua vida e a dos seus familiares e amigos. Um dos quais é precisamente Joseph Nadeem.

Hoje em dia, Nadeem e a sua família também correm perigo e vivem escondidos juntamente com as filhas de Asia Bibi. “Assim que Asia foi absolvida, fomos forçados a fugir”, recorda em declarações à Fundação AIS.

Desde que o Supremo mandou libertar Asia Bibi da prisão de Multan, que ela e o marido estão sob protecção governamental num lugar desconhecido.

Mas os outros membros da família assim como os amigos mais chegados de Asia Bibi não puderam ficar com eles. Em resultado disso, segundo Joseph Nadeem, foram forçados a mudar de residência pelo menos quatro vezes. “Os islamistas continuam a querer apanhar-nos, e sempre que sentimos que estamos em perigo, temos que partir de imediato. Não podemos sair à rua abertamente para comprar comida”, acrescenta Nadeem. “Só saio à noite e com o rosto coberto”, diz ainda este amigo de Asia Bibi nestas declarações à Fundação AIS. Nos últimos dias houve mesmo disparos junto à casa onde se encontram escondidos.

“Estamos com medo… enfrentamos constantes ameaças”, denunciam também as filhas de Asia Bibi que ainda não tiveram oportunidade sequer de abraçar a mãe. Apenas falaram com ela ao telefone, explicou também Joseph Nadeem.

“Nunca esquecerei o primeiro telefonema delas”, lembra Joseph. “Esha e Eisham choraram de alegria e alívio durante horas. Asia Bibi está ansiosa para vê-las novamente e espero que possamos todos deixar o Paquistão muito em breve”, acrescentou, lembrando que “a Fundação AIS foi a primeira organização a oferecer-nos hospitalidade”.

PA| Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt

 

OBSERVATÓRIO: Paquistão

 






*Sem Comentários
deixar comentario
Mês:
 

Concerto de Reis LISBOA


05-01-2019

catalogo