background image

Síria

Renascer dos escombros...

Saiba mais »

Detalhe

11-1-2019

ÍNDIA: Cardeal Oswald Gracias alerta para a situação dos ‘dalits’ ou intocáveis


O Cardeal Oswald Gracias voltou a chamar a atenção da sociedade indiana para a situação de exclusão social em que se encontram os ‘dalits’ ou intocáveis, pessoas consideradas como impuras no complexo sistema de castas do país.

Apesar de as distinções pelo sistema de castas terem sido abolidas pela constituição indiana em 1949, a verdade é que, na prática, continuam fortemente enraizadas na cultura popular.

Os ‘dalits’, ou intocáveis, representam uma parte considerável da população cristã na Índia. De facto, cerca de 60 por cento dos cristãos indianos são considerados ‘dalits’, o que significa que normalmente são os mais pobres dos pobres nos locais onde vivem.

E foi para chamar a atenção para o drama em que se encontram estas pessoas que o Cardeal Gracias celebrou o Natal com cerca de duas dezenas de famílias ‘dalits’ que vivem numa grande favela na região de Bombaim (Mumbai), chamada Cheeta Camp.

Conhecido como “amigo dos pobres”, especialmente os membros das comunidades tribais, ‘dalits’ e migrantes, o Cardeal Oswald Gracias aproveitou esta ocasião para manifestar uma vez mais a sua proximidade para com todos os que são discriminados na Índia.  

Recorde-se que o Cardeal Gracias foi eleito em Fevereiro do ano passado presidente da Conferência dos Bispos Católicos da Índia tendo reiterado desde então o seu compromisso na promoção e defesa da vida e da condição social dos intocáveis.

Na Índia, os cristãos são uma clara minoria, não ultrapassando mais do que cerca de 2,3 por cento de toda a população. Destes, cerca de 60 por cento são ‘dalits’.

Para lembrar à sociedade os inúmeros ataques de que os ‘dalits’ continuam a ser vítimas mesmo nos tempos actuais, a Igreja Católica decidiu instituir recentemente o segundo domingo do mês de Novembro como “Dia de Libertação dos ‘dalits’”, promovendo em toda a Índia iniciativas relacionadas com a promoção dos direitos humanos.

Esse dia foi estabelecido para que os ataques ocorridos há cerca de uma década em Kandhamal, no Estado de Orissa, não caiam no esquecimento. Nesses ataques, pelo menos 120 cristãos ‘dalits’ foram mortos e cerca de três centenas de igrejas e capelas foram destruídas.

Recorde-se que a Fundação AIS lançou, na Quaresma do ano passado, uma campanha para apoio material e espiritual aos cristãos ‘dalits’, campanha que procurou também dar a conhecer um pouco mais desta realidade tantas vezes ignorada no mundo ocidental.

Paulo Aido | Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt   


 

OBSERVATÓRIO: India

 






*Sem Comentários
deixar comentario
Mês:
 

Apresentação do Relatório Liberdade Religiosa no Mundo 2018 | SETÚBAL


23-03-2019

catalogo