background image

Detalhe

29-5-2019

PAPUA NOVA GUINÉ: Apoio para o apostolado da família na Diocese de Wabag


 

A Papua Nova Guiné é o maior país da Oceânia e o mais densamente povoado. Também tem um dos mais ricos e diversos ecossistemas do planeta e uma das sociedades e culturas mais diversas da humanidade, com um total de perto de 830 línguas faladas. A maioria dos seus 5 milhões de habitantes hoje segue o Cristianismo, e aproximadamente metade destes são católicos, embora em muitos dos casos o Cristianismo tenha sido introduzido apenas há poucas gerações e, assim, por vezes não esteja muito profundamente enraizado na cultura.

Simultaneamente, muitas pessoas na Papua Nova Guiné têm tido dificuldade em adaptar-se aos desenvolvimentos sociais extremamente rápidos associados à era moderna de informação, enquanto o Estado, em muitas regiões, parece ser incapaz de cumprir até os seus deveres mais básicos. Muitas pessoas simplesmente não têm conseguido lidar com as rápidas mudanças e as consequências incluem um sentido social de desenraizamento, um índice de crime elevado, dependência da droga e álcool, violência doméstica e até abuso de crianças. A Igreja está, portanto, a concentrar-se bastante no apostolado da família, pois esta é a única forma de haver melhorias.

Na Diocese de Wabag, o trabalho com as famílias é igualmente prioritário. Contudo, as condições são difíceis. A diocese é pobre e muitos dos padres também têm de se sustentar cultivando a sua própria comida, além de cumprirem as suas obrigações sacerdotais. A maioria dos fiéis vive nas regiões montanhosas remotas e inacessíveis e as paróquias são vastas, com numerosas capelas, enquanto as estradas são frequentemente quase intransponíveis. Para poder chegar a um grande número de católicos, existem 13 comissões diocesanas que organizam actividades pastorais e sociais nas paróquias, abrangendo assim quase toda a área da vida social. Simultaneamente, também estão a formar os leigos para que eles, por sua vez, possam vir a fazer o mesmo trabalho de forma independente. Em todo este trabalho, a melhoria das circunstâncias da vida prática das pessoas acompanha o trabalho de aprofundar e fortalecer a sua fé.

 

 

 

 
A AIS vai apoiar este extenso programa de trabalho pastoral durante três anos e, mais uma vez, a nossa contribuição para este ano é de 30.000 €.


 

Apoie este projecto

 

  



 

OBSERVATÓRIO: Papua Nova Guiné

 






*Sem Comentários
deixar comentario
Mês:
 

RETIRO ESPIRITUAL | JULHO


12-07-2019

catalogo