background image

Detalhe

16-5-2019

CASTELO BRANCO: Relatório sobre a Liberdade Religiosa “reforça consciência” da comunidade cristã, diz director do Secretariado da Pastoral


Relatório da Fundação AIS “veio reforçar a consciência” da comunidade sobre o problema da Liberdade Religiosa, afirmou ontem o director do Secretariado da Pastoral da diocese de Portalegre-Castelo Branco.

Falando ontem, quarta-feira, dia 15 de Maio, no final da sessão de apresentação do Relatório, numa sessão que decorreu na Sacristia da Sé de Castelo Branco, perante a presença de várias dezenas de pessoas que enchiam por completo o local, o padre Nuno Folgado sublinhou “a importância” do trabalho desenvolvido pela Ajuda à Igreja que Sofre na monitorização das questões da liberdade religiosa no mundo.

“Já sabíamos que há gente que é perseguida por ter descoberto Deus”, afirmou o padre Nuno Folgado, explicando que o conhecimento desta realidade pode transformar-se também em mobilização, em gestos solidários concretos. E referiu um exemplo: “Na Sexta-feira Santa, em que a oferta que fazemos antes de adorarmos a Cruz é para os lugares santos, é para as pessoas que vivem naqueles lugares, para que os cristãos possam continuar a viver naqueles sítios”, pois a experiência diz-nos, acrescentou o sacerdote, “que onde não há cristãos não nos deixam entrar como cristãos nem rezar como cristãos”.

A apresentação do Relatório sobre a Liberdade Religiosa no Mundo contou com a presença da directora do secretariado português da Fundação AIS e teve, além da sessão aberta para a comunidade, e que decorreu à noite, uma outra destinada aos jovens e que juntou ao fim da tarde também algumas dezenas de crismandos.

Como sublinhou a encerrar a sessão o padre Nuno Folgado, “estávamos atentos a esta realidade mais ficámos muito mais atentos, e devemos começar por aquilo que está ao nosso alcance”. O desafio, disse o director do Secretariado da Pastoral da diocese de Portalegre-Castelo Branco, é “fazer aquilo que Jesus nos mandou fazer”. E explicou: “Não conseguimos resolver todos os problemas de liberdade religiosa no mundo, não conseguimos resolver as carências todas pelas quais as pessoas passam por assumirem a sua fé, em algum lugar, mas podemos fazer aquilo que Jesus nos mandou fazer, que é rezar uns pelos outros e até rezar pelos inimigos”.

Respondendo a um apelo da directora da Fundação AIS, dezenas de pessoas aceitaram, no final da apresentação do Relatório sobre a Liberdade Religiosa, passar a colaborar regularmente com a instituição, tornando-se benfeitores da Ajuda à Igreja que Sofre e ampliando assim o esforço do secretariado português junto das comunidades cristãs que em tantos lugares do mundo precisam de ajuda e de solidariedade.

Antes de Portalegre-Castelo Branco, a Fundação AIS já apresentou o Relatório sobre a Liberdade religiosa no Mundo nas dioceses de Lisboa, Leiria-Fátima, Porto, Évora e Bragança.

PA | Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt

 

OBSERVATÓRIO: Portugal

 






*Sem Comentários
deixar comentario
Mês:
 

RETIRO ESPIRITUAL | JULHO


12-07-2019

catalogo