background image

Detalhe

14-6-2019

ERITREIA: Dezenas de cristãos detidos pelas autoridades enquanto rezavam


Mais de trinta eritreus, membros de igrejas pentecostais, foram detidos pelas autoridades policiais da Eritreia no início do corrente mês de Junho entanto rezavam em três lugares distintos na capital do país.

Segundo a agência Fides, estes cristãos pertencem a grupos religiosos não reconhecidos pelas autoridades de Asmara e são considerados, por isso, como “ilegais”. Segundo a Constituição, “cada pessoa deve ter direito à liberdade de pensamento, consciência e crença”.

No entanto, em consequência de um decreto publicado em 1995, o Estado só reconhece quatro comunidades religiosas: a Igreja Ortodoxa Tewahedo da Eritreia, a Igreja Evangélica Luterana da Eritreia, a Igreja Católica e o Islamismo sunita. Todos os membros de outras comunidades estão em risco.

Em Janeiro do ano passado, o Departamento de Estado Norte-Americano colocou a Eritreia na lista dos “Países de Especial Preocupação” por causa das graves violações da liberdade religiosa.

De facto, e ainda segundo a agência Fides, as autoridades têm vindo, nos últimos tempos, a realizar operações policiais em residências privadas que alegadamente pertencem a membros de igrejas não reconhecidas. Foi o caso destes cristãos pentecostais que “são libertados apenas se repudiarem a sua fé”.

Paulo Aido | Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt   


 

OBSERVATÓRIO: Eritreia

 






*Sem Comentários
deixar comentario
Mês:
 

RETIRO ESPIRITUAL | JULHO


12-07-2019

catalogo