background image

Detalhe

4-7-2019

BURUNDI: Igreja preocupada com “activismo de grupos armados e insegurança” em países da África Central


A actuação de grupos armados é uma das preocupações principais da Igreja Católica na África Central, numa região que abrange países como o Burundi, Ruanda e República Centro-Africana.

Reunidos no final da semana passada em Assembleia Plenária, os Bispos destes três países divulgaram uma declaração conjunta em que denunciam o “activismo dos grupos armados e a insegurança” nesta região, assim como reafirmaram o compromisso da Igreja Católica na tentativa de resolução dos problemas decorrentes da onda de violência, como a fuga das populações ou a delapidação dos recursos naturais.

“Esta situação continua a causar numerosas vítimas e a migração de populações”, afirmam os bispos no comunicado final da Assembleia que decorreu na capital congolesa entre os dias 24 e 26 de Junho.

“Sentimo-nos próximos de todas as vítimas da violência, da injustiça e do ébola, e confiamos a Deus as nossas orações”, dizem ainda os prelados, encorajando “os responsáveis políticos a desenvolver o diálogo” como caminho para a resolução dos conflitos.

Para os responsáveis da Igreja Católica, é importante que o Estado se afirme, em toda a sua dimensão, como entidade única capaz de salvaguardar a gestão correcta dos recursos naturais, assim como “do ambiente”, e para a promoção “da justiça e da paz”.

Durante a Assembleia Plenária, o arcebispo de Kananga, na República Democrática do Congo, D. Marcel Madila, foi eleito presidente da Associação das Conferências Episcopais da África Central.

PA| Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt

 

OBSERVATÓRIO: Burundi

 






*Sem Comentários
deixar comentario
Mês:
 

INSCRIÇÃO: Peregrinação Nacional a Fátima


15-09-2019

catalogo