background image

Presentes de Fé

Bow

Este natal, dê um presente que permaneça!

Bow

Saiba mais »

Detalhe

19-7-2019

VENEZUELA: “O regime destruiu o país…”, diz o Arcebispo de Mérida justificando o exílio de tantos venezuelanos


A Venezuela está muito doente. É um país moribundo que está a desmoronar-se às mãos de um regime prepotente que sequestrou a vida de milhões de pessoas. “Alguns organismos do Estado são considerados como uma polícia nazi, o que gera medo entre a população.” A radiografia é do Cardeal Baltasar Porras, Arcebispo de Mérida, administrador apostólico de Caracas e uma das vozes mais respeitadas da Igreja venezuelana em entrevista à Fundação AIS. “Estamos numa situação atípica e sem precedentes, que não é o produto de uma guerra, nem um conflito bélico, nem uma catástrofe natural, mas com consequências semelhantes.”


Na entrevista à Ajuda à Igreja que Sofre, o prelado não poupa o regime de Nicolás Maduro pela situação de degradação em que se encontra a Venezuela, responsabilizando-o pela fuga de milhares de pessoas, por causa da crise económica e social que tem tido consequências devastadoras para as famílias. 


“O regime político que lidera a Venezuela destruiu o país e gerou um conflito social que está a aumentar. Há também a realidade do exílio de tantos venezuelanos, algo nunca antes conhecido. As pessoas abandonam o país devido à sua situação económica, às suas ideias políticas, outras pela perseguição que existe no país, cujo aparelho económico está praticamente destruído. Não há nenhum tipo de segurança jurídica. Há também falta de emprego e de cuidados de saúde, não sendo possível levar para casa o mínimo para o sustento da família. Os especialistas descrevem este cenário como economia de guerra.”


Para o Cardeal Baltasar Porras é preciso denunciar também a perseguição política aos opositores do regime. Não é só a economia que está doente. A democracia também. “Preocupa-nos muito o facto de que, neste último ano, desde o fenómeno Guaidó, o número de pessoas presas, torturadas, mortas e desaparecidas tenha vindo a aumentar, e nessas acções não estão envolvidos apenas altos oficiais militares, mas também parte da população”, diz D. Baltasar, acrescentando: “Alguns organismos do Estado são considerados como uma polícia nazi, o que gera medo entre a população”.


A própria Igreja católica tem sofrido pressões inaceitáveis. “Há vários anos que sofremos pressões de forma subtil, também ameaças verbais e perseguição às obras de carácter social, como a Cáritas. As paróquias recebem ataques do próprio Governo, dos conselhos comunitários e dos grupos pró-governamentais chamados ‘colectivos’. Por exemplo, em Caracas – explica o administrador apostólico – nas áreas populares, os ‘colectivos’ estão à porta das paróquias a ouvir o que o sacerdote diz na homilia, e se não gostam começam as ameaças.” Perante um cenário assim, que fazer? D. Baltasar Porras reafirma o propósito da Igreja Católica em continuar a acudir às populações. Especialmente os que estão mais fragilizados. “Dói-nos ver o nosso povo assim.


 Com o fenómeno da emigração, os que ficámos somos órfãos de afecto, porque a família e o ambiente em que vivemos desapareceram.” Por tudo isto, é cada vez mais necessária a ajuda que – sublinha o Cardeal –também é oferecida à própria Igreja através de instituições como a Fundação AIS. “Agradecemos profundamente à AIS, não apenas a ajuda material, mas a harmonia espiritual que se expressa sobretudo através da oração. Vocês ajudam-nos a continuar presentes e a ajudar as pessoas que mais precisam.”

 

Paulo Aido | Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt 


 


 

OBSERVATÓRIO: Venezuela

 






comentarios
 
Nome:
Pilar do Rosário Moreira
Comentário:
É inconcebível que um país possa chegar a este estado! Que a voz da igreja continue, sem vacilar, a ser denúncia e anúncio. possamos nós ser o apoio que devemos, através da oração e de todos os meios ao nosso alcance. Todas as ditaduras do mundo chegaram ao fim. que o desta não esteja longe!
 
deixar comentario
Mês:
 

Presépio na Cidade


19-12-2019

catalogo