background image

Detalhe

5-8-2019

NIGÉRIA: Pastores Fulani matam outro sacerdote católico e as nuvens negras abatem-se novamente sobre a Diocese de Enugu


“Estamos muito aflitos aqui em Enugu, na Nigéria! Deus nos acuda!" Este é o grito de desespero do Padre Modestus Onwumelu, um sacerdote católico da Diocese nigeriana de Enugu.

O Padre Onwumelu chora juntamente com toda a diocese pela triste notícia da morte de um dos seus jovens e mais activos sacerdotes, o Padre Paul Offu, que foi assassinado na quinta-feira, dia 1 de Agosto. “Os pastores Fulani acabam de matar o Padre Paul Offu, da Diocese de Enugu, em plena estrada, enquanto estava a fazer uma visita a um amigo seu, sacerdote em Ihe Agbudu. Que mundo perverso e demoníaco ”, lamenta o Padre Onwumelu

Ao comunicar este trágico acontecimento, o Padre Emmanuel Nkemjika Igweshi escreve: “Tragédia novamente na Diocese de Enugu! A Diocese Católica de Enugu acabou de perder esta noite o Padre Paul Offu às mãos de alguns bandidos, supostamente Fulani, ao longo da estrada de Agbudu em Awgu. O Padre Offu veio de Okpatu para Udi e até à sua morte foi responsável pela Paróquia de Santiago, em Ugbawka. Por favor, rezem pelo eterno descanso da sua alma gentil”.

Um amigo do Padre Paul que privou com ele na véspera da tragédia relata: “Estive com o Padre Paul Offu no encontro de todos os sacerdotes de Emene. Conversei com ele e saímos de lá por volta das 16h15. Soube que se dirigia para Agbudu por causa de uma vigília de oração. Criminosos Fulani detiveram-no no caminho, mas ele tentou fugir e dispararam contra ele. O seu companheiro de viagem conseguiu escapar. Nós vamos buscar o corpo da polícia. Estamos completamente cercados. Um dos nossos ainda está no hospital a recuperar depois de ter levado um tiro de um bando de Fulani.

O Padre Paul Offu já é o segundo sacerdote católico assassinado, nos últimos meses nesta Diocese de Enugu, pelos pastores Fulani. Há relatos de outros ataques semelhantes a sacerdotes, igrejas, escolas e indivíduos em muitas outras dioceses da Nigéria.

Há pouco mais de um ano, toda a nação se comoveu com a morte de dois sacerdotes católicos e 15 fiéis da Diocese de Makurdi, assassinados por pastores muçulmanos Fulani. Num relatório divulgado pelo portal Cruxnow em Abril de 2018, o jornalista Afolabi Sotunde identificou os dois sacerdotes assassinados como sendo o Padre Joseph Gor e o Padre Felix Tyolaha da Paróquia de Santo Inácio. O ataque ocorreu durante a Eucaristia matinal.

Afolabi precisou que o método de ataque dos pastores passa por incendiar as casas, destruir as colheitas e assassinar as pessoas. Apenas nos primeiros quatro meses do ano passado mais de 100 pessoas foram mortas e cerca de 50 casas foram destruídas durante os ataques dos Fulani.

O medo e o sentimento de insegurança estão a  aumentar cada vez mais na Nigéria por causa destes ataques terroristas levados a cabo por grupos de pastores nómadas cuja violência contra os proprietários de terras, camponeses e cidadãos inocentes, como o Padre Paulo, está a aumentar sem que haja algum fim a vista.

A esperança dos Cristãos nigerianos só pode ser depositada em Deus pois, infelizmente, o actual Governo do presidente Buhari, que é da tribo Fulani, continua a promover leis que favorecem a pastorícia "livre e sem limites" de animais em todo o país.

A recente lei "Ruga", entretanto suspensa, depois de ter colocado todo o país num autêntico alvoroço nos últimos dois meses, é apenas mais um exemplo das últimas leis que o presidente Buhari tentou forçar aos nigerianos de forma imprudente para que aceitassem a lei que regulava a pastagem dos animais. Mas enfrentou uma enorme resistência por parte de um grande número de nigerianos. Vamos ver o que acontece nas próximas semanas. Só Deus pode salvar a Nigéria.

Fundação AIS/ACN Portugal com o Padre Valentine Onwunjiogu da Universidade Veritas

 

 

 


 

OBSERVATÓRIO: Nigéria

 






*Sem Comentários
deixar comentario
Mês:
 

SOMOS CRISTÃOS. A NOSSA FÉ NÃO VAI DE FÉRIAS


22-08-2019

catalogo