background image

Detalhe

6-8-2019

IRAQUE: Fundação pontifícia assinala o quinto aniversário da invasão da Planície de Nínive pelo ISIS


Para assinalar o quinto aniversário do início do genocídio das minorias religiosas na Planície de Nínive, no Iraque, a Fundação AIS (ACN) convida todos os Portugueses a recordar esta data tornando presente a memória das vítimas da perseguição religiosa. Aos Católicos, a Fundação AIS pede uma prece pela intenção dos Cristãos perseguidos, especialmente no Médio Oriente, uma das regiões no mundo onde a perseguição é mais cruel.

Através da sua rede de amigos e benfeitores, a Fundação AIS tem procurado fazer tudo o que está ao seu alcance para socorrer material e espiritualmente os cristãos perseguidos e necessitados em todo o mundo, com especial atenção às comunidades cristãs do Iraque e da Síria: ajuda de emergência, distribuição de alimentos, medicamentos e roupa, reconstrução das casas ou ajuda no pagamento das rendas, construção de igrejas, escolas e hospitais, apoio à subsistência de sacerdotes, irmãs e leigos  que entregam a sua vida ao serviço dos mais necessitados.

Um dos objectivos desta iniciativa é que, em todo o mundo, as pessoas nas paróquias sejam motivadas a participar numa corrente de oração mundial de apoio espiritual aos Cristãos que sofrem perseguição religiosa. “Não acontece aqui, mas acontece agora!” é o tema escolhido para marcar esta data, que se assinala todos os anos desde 2015.

Efectivamente, este ano tem sido um dos anos mais sangrentos para os Cristãos em todo o mundo. Para além dos terríveis ataques que ocorreram no Domingo de Páscoa no Sri Lanka, também na República Centro-Africana uma missão católica foi atacada por extremistas no dia de Ano-Novo. Em Janeiro houve um atentado contra a Catedral de Jolo, nas Filipinas; em Março, várias aldeias cristãs foram atacadas, resultando em 130 mortes na Nigéria; no fim do mesmo mês, uma escola católica na Índia sofreu ataques por extremistas que agrediram as religiosas que trabalhavam no local; no dia 11 de Julho, um carro-bomba explodiu no noroeste da Síria, tendo como alvo a Igreja da Virgem Maria, e no dia 1 de Agosto, pastores Fulani mataram mais um sacerdote católico na Diocese de Enugu, na Nigéria.

A Fundação AIS informa também que esta iniciativa ganha ainda mais relevância uma vez que a Assembleia Geral das Nações Unidas estabeleceu o dia 22 de Agosto como o Dia Internacional das Vítimas da Violência Religiosa uma data que tem como objetivo de homenagear as vítimas e os sobreviventes de todas as religiões que, muitas vezes, permanecem esquecidas, reiterando que o direito à liberdade religiosa é um direito fundamental de todo ser humano.

 

Rezemos juntos pelos Cristãos do Iraque e de todo o mundo

Senhor Jesus Cristo,
Vós nos ensinastes a rezar ao Pai em Vosso nome, e nos assegurastes que tudo o que pedíssemos, nós receberíamos. Por isso, dirigimos-nos a Vós com total confiança, pedindo a graça e a força de perseverar nesta prova, para alcançar a paz e a segurança, antes que seja tarde demais. Esta é a nossa oração e, embora nos pareça impossível, confiamos-vos a nossa sobrevivência e o nosso futuro.

Ajudai-nos, Pai,
Em nome do Vosso Filho crucificado e ressuscitado, Jesus, a continuarmos a trabalhar juntos; a sermos livres e cheios de amor; a descobrirmos a Vossa vontade e cumpri-la com alegria, zelo e coragem. Em Caná, a Mãe de Jesus foi a primeira a reparar que não havia vinho. Por intercessão de Maria, pedimos-Vos, Pai, que mudeis a nossa situação - como o Vosso filho transformou a água em vinho - da morte para a vida. Ámen


Cardeal Louis Raphael Sako, Patriarca dos Caldeus


 

OBSERVATÓRIO: Iraque

 






*Sem Comentários
deixar comentario
Mês:
 

TANZÂNIA | Documentário AIS na RTP


21-08-2019

catalogo