background image

Detalhe

16-9-2019

SÍRIA: Famílias cristãs recebem rosários benzidos pelo Papa em iniciativa de oração e solidariedade da Fundação AIS


Realizou-se ontem na Síria uma grande acção ecuménica com a distribuição de cerca de 6 mil terços pelas famílias cristãs que viram familiares e amigos mortos ou sequestrados durante a guerra que dura há oito anos e meio.

Esta iniciativa, promovida pela Fundação AIS e que teve o envolvimento directo do Santo Padre, ocorreu no dia em que se celebrou a Festa de Nossa Senhora das Dores

Os terços, produzidos em Damasco e em Belém, foram – recorde-se – abençoados pelo Papa Francisco há praticamente um mês, a 15 de Agosto, num gesto público ao lado do presidente executivo internacional da Fundação AIS, em que assumiu a sua “proximidade” para com estas famílias em sofrimento e apelou à oração de todos “pela paz no Médio Oriente e pelo mundo inteiro”.

Ontem, domingo, dia 15 de Setembro, o Santo Padre voltou a chamar a atenção para a situação na “amada Síria”, abençoando um ícone da Bem-aventurada Virgem Maria das Dores, consoladora dos sírios, e expressando uma vez mais a sua solidariedade para com todas as famílias cristãs vítimas do conflito armado que está a dilacerar o país desde 2011.

O Papa benzeu o ícone concebido por um artista ortodoxo grego, numa breve cerimónia que decorreu na Casa de Santa Marta perante uma pequena delegação da Fundação AIS encabeçada pelo Cardeal Mauro Piacenza, presidente internacional da Ajuda à Igreja que Sofre.

Este gesto do Santo Padre veio recentrar a atenção nesta campanha da Fundação AIS intitulada “console o meu povo”, em favor da sofredora comunidade cristã na Síria.

De facto, ontem, em resultado desta grande iniciativa da Fundação AIS, cada família recebeu não só os rosários produzidos por artesãos cristãos de Belém e Damasco mas também um crucifixo em madeira de oliveira abençoado pelo Patriarca sírio-ortodoxo Ephrem III, e uma versão ecuménica patrocinada pela Fundação AIS do Novo Testamento em língua árabe.

No seguimento da cerimónia de ontem, o ícone de Nossa Senhora das Dores benzido pelo Santo Padre será levado a todas as 34 dioceses da Síria, católicas e ortodoxas, procurando-se assim mobilizar a comunidade cristã ao longo dos próximos meses.

No próximo dia 22 de Setembro, o núncio apostólico na Síria, D. Mario Zenari, apresentará o ícone ao Patriarcado Grego Melquita, ficando em exposição na Catedral durante uma semana. De seguida, dia 29, será levado para a Catedral Maronita, num percurso que incluirá todas as dioceses e que terminará a 31 de Maio do próximo ano na Igreja de Nossa Senhora de Damasco.

A campanha de oração e solidariedade da Fundação AIS que ontem mobilizou a comunidade cristã da Síria teve início no dia 15 de Agosto, no Vaticano, quando o Papa Francisco abençoou, logo após o Ângelus, os Rosários que agora foram distribuídos às famílias cristãs. Então, o Santo Padre lembrou que “a oração feita com fé é poderosa”, tendo apelado, por isso, à comunidade católica em todo o mundo, para continuar “a rezar o rosário pela paz”.

Thomas Heine-Geldern, Presidente Executivo internacional da Ajuda à Igreja que Sofre, esteve nesse dia ao lado do Santo Padre na janela do apartamento pontifício, durante o tempo em que decorreu a bênção dos terços e no momento de oração com os milhares de peregrinos reunidos na Praça de São Pedro.

O inédito convite do Santo Padre para que o presidente da AIS o acompanhasse nesse gesto primeiro da campanha da Ajuda à Igreja que Sofre foi um sinal da proximidade do Papa para com a fundação pontifícia e de apreço também pelo esforço permanente de apoio à sofredora comunidade cristã na Síria.

A directora do secretariado português da Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre fez parte também da restrita delegação que se encontrou com o Santo Padre. Para Catarina Martins de Bettencourt, “ter estado” na ocasião com os seus colegas da AIS “junto do Papa Francisco foi uma bênção mas também um sinal da importância e da urgência do nosso trabalho junto dos cristãos que sofrem”.

A situação da comunidade cristã na Síria, assim como em todos os países onde a perseguição religiosa é uma dura realidade, foi lembrada ontem em Fátima durante a Peregrinação Nacional da Fundação AIS.

No encontro no Altar do Mundo, que juntou cerca de centena e meia de benfeitores e amigos da AIS no nosso país, renovou-se também a consagração da Obra a Nossa Senhora de Fátima, repetindo-se o gesto do fundador da Ajuda à Igreja que Sofre, o padre Werenfried van Straaten, em 14 de Setembro de 1967.

PA| Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt

 

OBSERVATÓRIO: Síria

 






*Sem Comentários
deixar comentario
Mês:
 

1 Milhão de Crianças Rezam o Terço


18-10-2019

catalogo