background image

Presentes de Fé

Bow

Este natal, dê um presente que permaneça!

Bow

Saiba mais »

Detalhe

19-12-2019

ETIÓPIA: “Igrejas, padres e fiéis têm sido atacados” por fundamentalistas, denuncia sacerdote à Fundação AIS


No seguimento de violentos protestos que irromperam na Etiópia em Outubro, e de que resultaram 67 mortos, o Padre Petros Berga, pertencente à diocese de Adis Abeba, em declarações à Fundação AIS, denunciou o clima de violência e intimidação contra a comunidade cristã neste país africano.

Reconhecendo que a “situação sócio-política” está “um pouco volátil” na Etiópia, o Padre Berga aponta o dedo ao Médio Oriente de onde virá o financiamento de grupos fundamentalistas responsáveis pelo clima intimidatório existente no país.

Referindo directamente Jawar Mohammed, como um dos activistas responsáveis pela onda de violência que tem atingido a comunidade cristã, o Padre Berga, que é também responsável pelos projectos da Fundação AIS na Etiópia, fala em “sério perigo” e “ameaça” para os cristãos por causa do “financiamento ilícito” oriundo do Oriente Médio “e, principalmente, do Egipto”.

Por causa das actividades destes grupos radicais, “igrejas, padres e cristãos leigos foram atacados”, reconhecendo que se pode falar em “violência dirigida contra os cristãos”, principalmente “contra a Igreja Ortodoxa”.

Segundo o Padre Petros Berga, o activista em causa tem mesmo “uma televisão por satélite e muitos seguidores nas redes sociais”, tendo identificado entre os autores da violência “jovens da etnia Oromo”.

A justificar de alguma forma a perseguição contra os cristãos, poderá estar a crise em que se encontra a Etiópia e que se reflecte, por exemplo, no desemprego que atinge as camadas mais jovens da população.

No entanto, acrescenta o Padre Berga à Fundação AIS, “a violência e os ataques” que têm ocorrido no país “têm uma dimensão mais religiosa do que étnica” e que o islão tradicional, “caracterizado pela tolerância e sincretismo”, está a ser “substituído pela ideologia dos muçulmanos fundamentalistas”.

Acreditando que Deus protegerá a Etiópia do perigo de desintegração”, o Padre Petros Berga reconhece que a Igreja Católica, que representa “uma minoria minúscula” pode desempenhar um papel importante na “promoção da coexistência pacífica” na Etiópia. Exemplo disso, o facto de o Cardeal Berhaneyesus Souraphiel ter sido nomeado chefe da Comissão Nacional de Paz e Reconciliação pelo governo.

PA | Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt   


 

OBSERVATÓRIO: Etiópia

 






*Sem Comentários
deixar comentario
Mês:
 

Programação da Fundação AIS na televisão e rádio


01-01-2020

catalogo