background image

Presentes de Fé

Bow

Dê um presente que permaneça!

Bow

Saiba mais »

Detalhe

10-3-2020

PAQUISTÃO: Asia Bibi apela à libertação de Shagufta Kousar, condenada por blasfémia e que ocupa a “sua” cela na cadeia de Multan


Asia Bibi, que se encontra em França onde decorreu o lançamento de um livro autobiográfico, lançou um apelo para a libertação da cristã Shagufta Kousar, que ocupa precisamente a cela onde esteve detida na cadeia de Multan.

Numa das várias entrevistas que concedeu durante estes dias, Asia Bibi refere-se a esta cristã que, tal como ela, está a ser vítima da iníqua Lei da Blasfémia que tem permitido prender e condenar à morte injustamente membros das minorias religiosas do Paquistão.

“Ela tem todo o meu apoio e, se minha história e meu testemunho puderem ser úteis, ficarei muito feliz”, refere Asia Bibi, acrescentando que “Shagufta Kausar também é mãe e foi acusada”, tal como o marido, “de ter enviado mensagens blasfemas via SMS.”

O caso de Shagufta Kousar, de 44 anos, e do marido, Shafqat Masih, de 47, foi já denunciado por diversas vezes pela Fundação AIS e tem semelhanças com o de Asia Bibi. Ambos os casos foram construídos com base em acusações falsas e em histórias pouco estruturadas mas que, no entanto, e apesar de terem sido denunciadas em Tribunal, revelaram-se suficientes para sustentarem condenações à morte. No caso de Shagufta e do marido, foram condenados à pena capital em Abril de 2014.

De facto, apesar de se ter demonstrado que ambos são analfabetos e que o telemóvel teria sido roubado na altura do envio da mensagem, o tribunal não validou estes argumentos dando assim força aos que apontam a Lei da Blasfémia como estando a ser utilizada na perseguição às minorias religiosas no Paquistão, nomeadamente em relação à comunidade cristã.

Nessas declarações, publicadas pela Aletheia, Asia Bibi sublinha que nenhum dos membros do casal sabe escrever. “Mas sei que eles estão em boas mãos: Saif-ul-Malook, o mesmo advogado que me defendeu, é quem os representa” , acrescentou.

Asia Bibi fez questão de alertar em todas as entrevistas que tem concedido nesta estadia em França, nomeadamente à Fundação AIS, para o facto de existirem muitas outras pessoas, incluindo cristãos, que estão presos injustamente, tal como Shagufta Kousar e Shafqat Masih. “Além de Shagufta, existem outras mulheres e homens que ainda estão detidos hoje e que precisam ser ajudados. Eu gostaria que o mundo se unisse por essa causa para obter sua libertação, quer eles pertençam a minorias ou à maioria. Todos devem ser ouvidos.”

A defesa das minorias religiosas no Paquistão vítimas da Lei da Blasfémia é a causa agora assumida por Asia Bibi. Diz ela que essa é, hoje a sua luta. “Acredito que a lei anti-blasfémia deve ser reformada. Para isso, desejo dedicar a minha vida daqui em diante.”

PA | Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt   

 

OBSERVATÓRIO: Paquistão

 






comentarios
 
Nome:
Margarida Hintze
Comentário:
Que haja liberdade religiosa temos de respeitar a fé de cada pessoa.
 
deixar comentario
Mês:
 

Doe 0,5% do seu IRS em favor dos Cristãos perseguidos


01-03-2020

catalogo