Fundação de Ajuda à Igreja que Sofre - Fundação AIS
Rua Professor Orlando Ribeiro, 5D 1600-076 Lisboa, Portugal
(+351) 217544000 apoio@fundacao-ais.pt Fundação AIS 1995
Lisboa
https://www.fundacao-ais.pt/uploads/seo/big_1585926010_1526_logo-jpg
15 10
505152304

Corrente de Oração

01
Mai
01 - Mai

Oração ininterrupta do Terço - MAIO

A Fundação AIS convida todos os seus benfeitores e amigos a fazer parte desta grande jornada de oração, de 1 a 31 de Maio, em comunhão também com o pedido feito pelo Papa Francisco. 

De facto, o Papa Francisco convocou trinta santuários marianos em todo o mundo para, também durante este mês, estarem unidos também numa maratona de oração. Como explica o Vatican News, , “segundo o forte desejo do Santo Padre, o mês de Maio será dedicado a uma ‘maratona’ de oração para invocar o fim da pandemia, que aflige o mundo há mais de um ano, e para a retomada das actividades sociais e de trabalho”. Fátima será um dos trinta santuários que foram escolhidos para essta oração tão especial. Para a Fundação AIS, rezar é um dos pilares da sua missão, a par da informação e da partilha.

“Neste mês, é tradição rezar o Terço em casa, com a família; dimensão esta – a doméstica –, que as restrições da pandemia nos «forçaram» a valorizar, inclusive do ponto de vista espiritual”
, escreveu o Papa num texto publicado pela Santa Sé.


O Papa Francisco participará pessoalmente dos momentos de oração do Terço, no primeiro e no último dia do mês de Maio. A iniciativa desejada pelo Papa será às 18 horas (horário de Roma) todos os dias do mês de maio em 30 Santuários representativos de todo o mundo.
E este é, mais uma vez, o nosso convite para si! Juntos, vamos rezar o Terço ininterruptamente, em blocos de 30 minutos, todos os dias a todas as horas pelo fim da pandemia e pelos Cristãos perseguidos... Juntos rezemos uns pelos outros!

DE 1 A 31 de MAIO

Como se processa?
Cada pessoa escolherá o período em que se compromete a rezar o Terço, das 00h00 às 24h00, em blocos de 30 minutos. Por exemplo:

» das 08h00 – 08h30;
» das 09h30 – 10h00;
» das 10h30 – 11h00; etc…

SIM, comprometo-me a rezar o Terço. Preencha o formulário com o período a que se compromete rezar:
FORMULÁRIO
Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório.

Mobilize a sua família, os seus amigos, a sua paróquia, a sua congregação, a sua escola, os seus colegas de trabalho. Fale desta ideia ao seu pároco e junte-se a esta corrente de oração ininterrupta.

Como Cristãos, sabemos o poder da oração. Todos podemos oferecer um pouco do nosso tempo, rezando pelos que mais sofrem. E entre eles estão todos os que são violentados nos seus direitos mais básicos apenas por serem cristãos. Mas também não podemos esquecer as vítimas da pandemia do coronavírus e os seus familiares, os médicos e enfermeiros, os bombeiros, todos os que nos hospitais, centros de saúde e lares têm procurado minimizar o sofrimento dos doentes.

»
Onde quer que esteja, em casa, no carro, a caminho do trabalho ou da escola, reze o Terço connosco. Serão apenas 30 minutos do seu tempo. Pedimos a todos que nos ajudem a fazer desta iniciativa uma verdadeira corrente de oração. Todos juntos seremos seguramente mais fortes.


Hoje, ainda vivemos tempos incertos, aos poucos verificamos um desconfinamento gradual e ainda vigora o Estado de Emergência em muitos países por causa da pandemia. Não nos podemos esquecer que os direitos fundamentais não podem ser suspensos e entre esses direitos estão a protecção da vida, da liberdade religiosa e a necessidade de se proteger a fraternidade entre todos. São duas epidemias de consequências devastadoras: o coronavírus e a perseguição religiosa.

A Declaração Universal dos Direitos Humanos foi adoptada pelas Nações Unidas em 1948. Vai fazer, em Dezembro, 73 anos. Desde então, são praticamente incontáveis os casos de homens, mulheres e crianças que foram perseguidos, por vezes de forma brutal e humilhante, por causa da sua fé.
De que vale haver uma Declaração Universal dos Direitos Humanos quando:

> alguém perde a vida por ir à Missa ao Domingo, quando essa igreja, que devia ser um lugar de paz, é sacudida pela violência brutal de uma explosão, como aconteceu no Sri Lanka, na Páscoa de 2019?

> jovens, às vezes ainda crianças, são raptadas e forçadas a casar e a mudar de religião perante a complacência criminosa das autoridades, como acontece, com uma frequência aflitiva, no Paquistão?

> raparigas são levadas à força da sua escola e mantidas em cativeiro, como escravas, às mãos de grupos jihadistas, como já aconteceu tantas vezes na Nigéria, por exemplo.

> fiéis, sacerdotes e bispos são perseguidos, as suas igrejas são destruídas ou encerradas à força, como tem ocorrido na China, por decisão das autoridades?

> as pessoas são perseguidas, ou mortas violentamente, e obrigadas a fugir, aos milhares, deixando para trás as aldeias e vilas, por vezes totalmente queimadas e destruídas, onde nada é poupado, nem sequer as igrejas, as escolas, os centros de saúde, como tem acontecido em Cabo Delgado, no norte de Moçambique?

Mas a sua fé em Deus é inabalável! São estes exemplos que nos dão coragem e força para confiarmos sempre. Nossa Senhora pediu-nos que rezássemos o Terço todos os dias.  E este é, novamente, o nosso convite para si! Juntos, vamos rezar o Terço ininterruptamente durante o mês de Maio, em blocos de 30 minutos, todos os dias, a todas as horas. Contamos consigo!

HOJE, PODE SALVAR VIDAS REZANDO. COMO NOSSA SENHORA NOS PEDIU.

Todos os dias recebemos telefonemas e mensagens de benfeitores que nos dizem que rezam diariamente pelos Cristãos que sofrem em tantas regiões do mundo e quero que saiba que a oração é recíproca. Eles também rezam por todos nós, por si, e agradecem de coração toda a ajuda que recebem dos benfeitores da Fundação AIS.


"Queridos amigos em Portugal, tenham a certeza que milhares de famílias cristãs, na Síria, rezam por vós e agradecem muito porque vocês foram o sorriso que curou as feridas de muitos numa época em que tinham o coração ferido e em sangue por causa da guerra, da dor e da injustiça.”

Irmã Annie Demerjian, Alepo




Comentários

Total de 2 Comentário(s)
Maria Fernanda Sá Pires
Há que reconhecer a solidariedade para com o atropelo,a perseguição ,a violência ou tortura . Só a oração nos faz encarar a FÉ como serviço.Pondo-nos no lugar do outro ,percebemos que se veio para estarmos lá no resgate dos longos infernos do sofrimento .
Lucas Dosky
Deus Eterno e Omnipotente conceda muito éxito e cada vez mais colaboradores a esta Associação que se entrega abnegadamente aos mais abandonados e necessitados... conheci pela Rádio Eclésia Angola. Obrigado por existirem e por nos dar força de nos doarmos aos irmãos mais necessitados... QUE FORMA DE AMOR!!! QUE FORMA TÃO SINGULAR DE PERSONALIZAR JESUS!
Deixar um comentário
Os cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar a nossa página, concorda com a nossa política de cookies.
Saiba Mais