Fundação de Ajuda à Igreja que Sofre - Fundação AIS
Rua Professor Orlando Ribeiro, 5D 1600-076 Lisboa, Portugal
(+351) 217544000 apoio@fundacao-ais.pt Fundação AIS 1995
Lisboa
https://www.fundacao-ais.pt/uploads/seo/big_1585926010_1526_logo-jpg
15 10
505152304

Notícias

EGIPTO: Governo legaliza mais de mil igrejas cristãs desde o início do ano

23 agosto 2019
EGIPTO: Governo legaliza mais de mil igrejas cristãs desde o início do ano
São, ao todo, 1.109 igrejas cristãs legalizadas pelas autoridades egípcias desde o início do ano. Só nas últimas semanas, 88 templos receberam a luz verde para estarem abertos à comunidade.

Ao conceder estas autorizações legais, o governo do marechal al Sissi está a prestar um auxílio significativo aos cristãos que vinham a ser alvo de violência por parte de grupos radicais islâmicos sob o pretexto de que os encontros religiosos se realizavam em locais proibidos pelas autoridades.

Para a legalização dos espaços de culto, um comité governamental avalia se as construções obedecem aos padrões inscritos na lei. As alterações entretanto verificadas na legislação têm permitido que as autoridades avaliem com um critério mais flexível os espaços de culto.

Anteriormente, a construção de novas igrejas estava condicionada a 10 regras principais. Entre elas, existia a proibição de construção junto a escolas, edifícios governamentais, estações de caminhos-de-ferro e também áreas residenciais.

Em muitos casos, a aplicação estrita dessas regras impediu a construção de igrejas em cidades e vilas habitadas por cristãos, especialmente, nas áreas rurais do Alto Egipto.

As novas medidas procuram também rectificar as consequências da onda persecutória desencadeada pela Irmandade Muçulmana especialmente entre os anos de 2011 e de 2013.

PA| Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt

Comentários

Deixar um comentário
Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório.

Observatório do país

Os cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar a nossa página, concorda com a nossa política de cookies.
Saiba Mais