Fundação de Ajuda à Igreja que Sofre - Fundação AIS
Rua Professor Orlando Ribeiro, 5D 1600-076 Lisboa, Portugal
(+351) 217544000 apoio@fundacao-ais.pt Fundação AIS 1995
Lisboa
https://www.fundacao-ais.pt/uploads/seo/big_1585926010_1526_logo-jpg
15 10
505152304

Notícias

FRANÇA: Ministro do Interior considera “inaceitáveis” os casos de profanação em Igrejas desde o início do ano

24 janeiro 2022
FRANÇA: Ministro do Interior considera “inaceitáveis” os casos de profanação em Igrejas desde o início do ano
As autoridades francesas registaram pelo menos uma dezena de casos de vandalismo e de profanações em Igrejas apenas desde o início do corrente ano. Gérard Darminin, ministro do Interior, já veio a público, através da sua conta no Twitter, manifestar a solidariedade para com a comunidade cristã, classificando como “inaceitáveis” estas ocorrências.

Citado pela agência de notícias Gaudium Press, Darminin afirmou que, como governante, tem a missão de “proteger” os locais de culto não só de actos criminosos como também de terrorismo, afirmando que irá reforçar os meios necessários para que isso possa acontecer. “Aumentamos os meios que permitem melhorar sobretudo as câmaras de segurança nos locais de culto, para combater o terrorismo.”

Desde o início do ano foram já registadas várias ocorrências em igrejas um pouco por toda a França, nomeadamente nas igrejas de Saint-Pierre, em Bondy, de Saint-Germain-l’Auxerrois, em Romainville, na de Sainte-Thérèse, em Poitiers, e ainda na de Saint-Germain de Vitry-sur-Seine.

Neste último caso, o templo foi assaltado a 7 de Janeiro, havendo danos materiais a registar, nomeadamente roubo de dinheiro, mas o que mais indignou a comunidade local foi o roubo das hóstias consagradas.

O Padre Joseph Lokendandjala comentou o assalto, dizendo que, “na parte de trás da igreja, os três sacrários foram arrombados, incluindo aquele onde o Santíssimo Sacramento era mantido”.

“Eles levaram o cibório que continha o Corpo de Cristo, e as hostes consagradas”, disse ainda o padre, citado pela agência de notícias Aleteia, acrescentando que todo este caso provocou “um grande sofrimento” na comunidade local. “A degradação de bens materiais, o roubo de doações, é claro que é algo sério… mas a profanação do corpo de Cristo… O que eles farão com isso?”, acescentou, preocupado, o padre de Saint-Germain de Vitry-sur-Seine.

No dia seguinte ao assalto, realizou-se na paróquia uma missa de desagravo. “Esta missa de desagravo é essencial para o perdão dos pecados, para reparar as ofensas ao Corpo de Cristo”, explicou o padre Lokendandjala. “É necessário reparar as ofensas à igreja e ao sagrado, especialmente ao corpo de Cristo”.



PA | Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt

Comentários

Deixar um comentário
Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório.

Observatório do país

Os cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar a nossa página, concorda com a nossa política de cookies.
Saiba Mais