Fundação de Ajuda à Igreja que Sofre - Fundação AIS
Rua Professor Orlando Ribeiro, 5D 1600-076 Lisboa, Portugal
(+351) 217544000 apoio@fundacao-ais.pt Fundação AIS 1995
Lisboa
https://www.fundacao-ais.pt/uploads/seo/big_1585926010_1526_logo-jpg
15 10
505152304

Notícias

ÍNDIA: Cresce a preocupação pelo número significativo de ataques nos últimos meses contra a comunidade cristã

9 dezembro 2020
ÍNDIA: Cresce a preocupação pelo número significativo de ataques nos últimos meses contra a comunidade cristã
Desde o início do corrente ano, já terão ocorrido mais de 250 ataques contra a comunidade cristã na Índia, sendo que 76 desses actos de violência foram relatados apenas desde o dia 1 de Setembro.

Segundo o Fórum Cristão Unido, que procura manter actualizado um mapa dos principais incidentes relacionados com os cristãos na Índia, a maioria destes casos estão a ocorrer nos estados de Uttar Pradesh, Madyha Pradesh e Chhattisgarh.

Na origem destes ataques estarão “grupos extremistas” que levantam “suspeitas e inimizades” procurando dividir as comunidades locais. E o estado de Chhattisgarh parece ser um dos que mais preocupa os responsáveis cristãos. Sajan K George, presidente do Conselho Global de Cristãos Indianos, revela, citado pela Asia News, a sua inquietação perante “o número crescente” de ataques e incidentes que envolvem os cristãos tribais neste estado da Índia central.

O último incidente grave envolvendo cristãos tribais em Chhattisgarh ocorreu em 25 de Novembro, mas desde há algum tempo que já se vinham registando actos de violência. Nesse incidente, cerca de 30 pessoas ficaram feridas, quatro das quais com gravidade tendo se ser transportadas para um hospital. Anteriormente, nos dias 22 e 23 de Setembro, 16 famílias cristãs viram as suas casas destruídas em Kakrabeda, Singanpur e Tiliyabeda, três aldeias na região de Bastar, por se terem recusado a conversão ao hinduísmo.

O Conselho Global de Cristãos Indianos “está profundamente preocupado com o que está a ocorrer em muitas regiões tribais”, diz Sajan George, onde se têm registado “episódios graves e em larga escala de violência anticristã”. Recorde-se que foi precisamente em regiões onde predomina a população tribal – que muitas vezes se identifica com o cristianismo – que ocorreram alguns dos mais perturbadores incidentes de violência nos últimos anos.

O caso de Kandhamal em Odisha, em Agosto de 2008, é disso exemplo. Mais de uma década depois, o balanço destes ataques ainda está inacabado.

Calcula-se que mais de uma centena de pessoas tenham sido assassinadas pelos extremistas hindus e mais de 64 mil foram forçadas a fugir para salvar as próprias vidas.

A magnitude da destruição ficou também visível nas habitações dos cristãos. Cerca de 6500 casas e 395 igrejas ou capelas foram destruídas. Ainda hoje, 12 anos depois destes acontecimentos, cerca de 10 mil pessoas não terão regressado a suas casas por medo de represálias.



PA | Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt

Comentários

Deixar um comentário
Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório.

Perseguidos e Esquecidos?

India


Observatório do país

Os cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar a nossa página, concorda com a nossa política de cookies.
Saiba Mais