Fundação de Ajuda à Igreja que Sofre - Fundação AIS
Rua Professor Orlando Ribeiro, 5D 1600-076 Lisboa, Portugal
(+351) 217544000 apoio@fundacao-ais.pt Fundação AIS 1995
Lisboa
https://www.fundacao-ais.pt/uploads/seo/big_1585926010_1526_logo-jpg
15 10
505152304

Notícias

PAQUISTÃO: “Estamos a viver os momentos mais difíceis das nossas vidas”, alerta dirigente da comunidade cristã

27 abril 2020
PAQUISTÃO: “Estamos a viver os momentos mais difíceis das nossas vidas”, alerta dirigente da comunidade cristã
Dirigente da comunidade cristã envia mensagem para a Fundação AIS a alertar para a discriminação que a comunidade cristã está a sofrer no Paquistão por causa da pandemia do Coronavírus. Joel Amir Sahotra, antigo membro do Parlamento Provincial do Punjab, descreve casos de marginalização em algumas cidades desde que foi decretado o estado de emergência.

“Estamos a viver os momentos mais difíceis das nossas vidas devido ao coronavírus, que se está a espalhar dia a dia, momento a momento”, afirma Sahotra. Recordando que o Paquistão é “um país do terceiro mundo com falta de recursos médicos”, este ex-parlamentar denuncia casos concretos de discriminação assistencial com base no preconceito religioso.

“Há muitas organizações que estão a fornecer alimentos às pessoas, mas infelizmente este é um tempo em que temos de combater o coronavírus como nação e estamos a observar a discriminação religiosa contra a comunidade cristã e hindu.”

Na mensagem vídeo enviada para Lisboa, para a Fundação AIS, Joel Amir Sahotra identifica uma organização que está a discriminar os cristãos na distribuição de produtos alimentares. “Por exemplo, existe uma organização, Saylani, que está a fornecer alimentos e bens essenciais mas lamentavelmente não está preparada para distribuir os mesmos bens às minorias religiosas não muçulmanas no Paquistão. Isto acontece principalmente em Karachi, a maior cidade do Paquistão, mas também estão a fazer o mesmo nas cidades mais pequenas do Paquistão.”

Para este dirigente, os tempos de pandemia estão a sublinhar ainda mais a situação difícil em que se encontra a comunidade cristã, que descreve como sendo “muito pequena” e também “a mais marginalizada no Paquistão”.

Perante esta situação, Joel Amir defende que é tempo de unidade e lança um apelo. “Temos de lidar com este problema em termos humanos e não de religião. Por favor, rezem. Temos de nos unir para que um dia a nossa vida regresse à normalidade.”

Apesar da discriminação que possa estar a ocorrer, como denuncia Joel Sahotra, a comunidade cristã tem assumido um papel solidário muito activo nestes tempos de pandemia, com a distribuição por exemplo de comida e de máscaras de protecção.

As dioceses de Karachi e de Lahore têm estado particularmente mobilizadas nestas acções de solidariedade, assim como a Caritas do Paquistão. Segundo a agência Fides, o arcebispo de Lahore, D. Sebastian Shaw, que no início do ano esteve em Portugal, doou 15 mil máscaras para as pessoas mais pobres na cidade e também para os profissionais da saúde. “Neste momento difícil devemos estar próximos da nossa gente”, disse o prelado à agência de notícias, sublinhando que a Igreja está a fazer “todos os esforços para combater o coronavírus”.



PA | Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt

Comentários

Deixar um comentário
Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório.

Observatório do país

Os cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar a nossa página, concorda com a nossa política de cookies.
Saiba Mais