Fundação de Ajuda à Igreja que Sofre - Fundação AIS
Rua Professor Orlando Ribeiro, 5D 1600-076 Lisboa, Portugal
(+351) 217544000 apoio@fundacao-ais.pt Fundação AIS 1995
Lisboa
https://www.fundacao-ais.pt/uploads/seo/big_1585926010_1526_logo-jpg
15 10
505152304

Notícias

PAQUISTÃO: Tribunal absolve 40 cristãos acusados injustamente de tumultos em Lahore em 2015

31 janeiro 2020
PAQUISTÃO: Tribunal absolve 40 cristãos acusados injustamente de tumultos em Lahore em 2015
Foram cinco anos de prisão que terminaram na passada quarta-feira com a absolvição de 40 cristãos acusados injustamente de responsabilidade pelos tumultos que ocorreram em Lahore, em 2015, na sequência de atentados contra duas igrejas nessa cidade.

Nesses ataques – da responsabilidade de dois bombistas suicidas contra a igreja católica de São João, e contra também uma igreja protestante, no dia 15 de Março de 2015, um domingo, em Youhanabad, Lahore – perderam a vida 15 fiéis e cerca de sete dezenas ficaram feridos.

Após os atentados, houve uma série de tumultos com a população local a protestar pelos contínuos ataques e abusos que se vinham verificando contra a comunidade cristã. Na sequência desses tumultos, dois muçulmanos injustamente responsabilizados pelos ataques acabaram linchados pela multidão.

O assassinato desses dois homens conduziu posteriormente à detenção de 42 pessoas sob a acusação de envolvimento nos crimes. Dois dos detidos acabariam por falecer na prisão, havendo relatos de que teriam sofrido maus-tratos físicos e “enorme pressão” para se converteram ao Islão. Os quarenta restantes, apesar de terem sempre reclamado a sua inocência, acabaram por ficar atrás das grades até esta quarta-feira, dia 29 de Janeiro, altura em que o Tribunal os absolveu da prática dos crimes.

Poucas horas após o veredito ser conhecido, o Padre Emmanuel Yousaf afirmou, em declarações à Fundação AIS, que se “tratou de um grande dia”. “O que vimos hoje são notícias maravilhosas para o Paquistão”, disse o sacerdote, que é director da Comissão Nacional de Justiça e Paz do Paquistão, acrescentando que, “em todo o país, as pessoas rezaram, todos os dias, para que o tribunal decidisse a favor” dos quarenta cristãos. “É um grande dia para todos nós!”

Também o padre Francis Gulzar, pároco da Igreja de São João, em Youhanabad, palco de um dos atentados bombistas de Março de 2015, manifestou a sua satisfação pela libertação dos cristãos. No entanto, este sacerdote destacou o facto de terem sido necessários cinco anos para se provar a inocência destes homens. E deixou uma pergunta: “Por que motivo os autores de tantos massacres anticristãos nunca foram presos?”

Para o Padre Emmanuel Yousaf, a libertação dos quarenta cristãos nesta quarta-feira é o resultado também de um enorme trabalho de apoio jurídico suportado, desde o início, pela Fundação AIS.

“Antes de tudo, estamos muito agradecidos à Fundação AIS. Com o apoio e as orações da instituição, todos os acusados estão agora livres. Graças à AIS, eles podem agora recomeçar as suas vidas.”

De facto, além da ajuda nas custas judiciais e no pagamento de honorários, a Fundação AIS não descurou, durante estes cinco anos, o apoio directo às famílias destes cristãos, nomeadamente auxiliando na educação das suas crianças.

PA | Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt

Comentários

Deixar um comentário
Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório.
Os cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar a nossa página, concorda com a nossa política de cookies.
Saiba Mais