Fundação de Ajuda à Igreja que Sofre - Fundação AIS
Rua Professor Orlando Ribeiro, 5D 1600-076 Lisboa, Portugal
(+351) 217544000 apoio@fundacao-ais.pt Fundação AIS 1995
Lisboa
https://www.fundacao-ais.pt/uploads/seo/big_1585926010_1526_logo-jpg
15 10
505152304

Notícias

PORTUGAL: Padre Walter comenta à AIS divulgação de vídeo onde surge o irmão, o Padre Luigi Maccalli, sequestrado em 2018

8 abril 2020
PORTUGAL: Padre Walter comenta à AIS divulgação de vídeo onde surge o irmão, o Padre Luigi Maccalli, sequestrado em 2018
“É uma grande notícia e estamos felizes e ficamos à espera que tudo possa terminar bem”, foi assim, num breve depoimento gravado para a Fundação AIS em Lisboa, que o Padre Walter Maccalli comentou a notícia da divulgação de um vídeo onde aparece o seu irmão sequestrado em Setembro de 2018 na paróquia de Bomoanga, no Níger, perto da fronteira com o Burkina Faso.

É a primeira reacção de um familiar do Padre Pier Luigi Maccalli, cujo paradeiro se desconhecia por completo. De facto, desde o dia do sequestro que nunca mais houve qualquer notícia sobre o paradeiro do Padre Pier Luigi. Agora, no início desta semana, foi divulgado um vídeo onde surge com um ar cansado, ao lado de um outro refém identificado como sendo o italiano Nicola Ciacco.

Segundo o jornal “Aïr Info”, que revelou a notícia, e que publica uma foto retirada do vídeo, este “é autêntico” e terá sido gravado a 24 de Março.

Extremamente curto, apenas 23 segundos, segundo o jornal, o vídeo está a ser encarado como “prova de vida” dos sequestradores, o que poderá apontar para uma eventual negociação para a libertação do missionário que tem 59 anos de idade e passou mais de uma década a servir a Igreja em terras africanas.



Para o seu irmão, também missionário, o Padre Walter Maccalli, actualmente em Foya, na Libéria, “foi uma surpresa”, a divulgação deste vídeo, pois “nunca se esperava uma notícia deste género”. Afinal, como disse na mensagem enviada para Lisboa, para a Fundação AIS, passou “muito tempo sem se saber de nada”.

Assumindo também que se pode estar perante a exibição pelos sequestradores de uma prova de vida para uma eventual negociação, o padre Walter reconhece que “esta é a primeira fase” e que é necessário esperar por novos dados. “Vamos esperar agora para ver como vai terminar. Vamos continuar a rezar e esperar para que possamos mesmo nos encontrar fisicamente e viver verdadeiramente esta alegria de que estamos à espera há muito, muito tempo. Obrigado.”

Entretanto, ontem, a Agência Fides apelava à máxima discrição sobre este assunto, de forma a não se “comprometer o trabalho realizado até agora”, no sentido da libertação do sacerdote italiano que pertence à Sociedade das Missões Africanas.

PA | Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt

Comentários

Deixar um comentário
Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório.

Observatório do país

Os cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar a nossa página, concorda com a nossa política de cookies.
Saiba Mais