Fundação de Ajuda à Igreja que Sofre - Fundação AIS
Rua Professor Orlando Ribeiro, 5D 1600-076 Lisboa, Portugal
(+351) 217544000 apoio@fundacao-ais.pt Fundação AIS 1995
Lisboa
https://www.fundacao-ais.pt/uploads/seo/big_1585926010_1526_logo-jpg
15 10
505152304

Notícias

UCRÂNIA: Seminário de Vorzel, saqueado e danificado durante os ataques russos, vai reabrir com o apoio da Fundação AIS

18 maio 2022
UCRÂNIA: Seminário de Vorzel, saqueado e danificado durante os ataques russos, vai reabrir com o apoio da Fundação AIS
O seminário do Sagrado Coração, em Vorzel, a cerca de 30 quilómetros a leste de Kiev, e que foi danificado e saqueado pelas tropas russas no início da invasão da Ucrânia, vai reabrir as suas portas em Setembro graças ao apoio da Fundação AIS.

A Ajuda à Igreja que Sofre assumiu a cobertura dos custos não só para a reabilitação do edifício como também para a compra de móveis e de equipamentos que foram roubados, após uma visita ao local por uma equipa da fundação pontifícia e de uma reunião com o reitor do seminário.

O Padre Ruslan Mykhalkiv confirmou que o seminário ficou em estado deplorável. “Levaram tudo o que podiam. Utensílios de cozinha, máquinas de lavar roupa, computadores e aparelhos de ar condicionado. Os quartos dos seminários foram saqueados e eles levaram artigos litúrgicos, incluindo um cálice doado por São João Paulo II quando ele visitou a Ucrânia em 2001”, disse o Reitor. Mais tarde, os habitantes locais também entraram no recinto do seminário e levaram o resto, o que é compreensível, diz o reitor, uma vez que eles não tinham nada para comer.

Quando as tropas russas ocuparam o seminário este estava vazio, pois todos os 25 estudantes, professores e funcionários abandonaram o local logo a 25 de Fevereiro, um dia depois do início da invasão, face às notícias de que as forças enviadas por Moscovo já se tinham apoderado de um aeroporto situado na região e estavam a entrar em Vorzel.

Juntamente com o reitor, todos procuraram refúgio numa aldeia próxima, tendo mais tarde sido acolhidos num outro seminário no centro do país. Recorde-se que Vorzel, onde se situa o seminário, fica nos arredores da capital ucraniana e que, juntamente com outros subúrbios, como Bucha, Irpin, Hostomel e Borodianka, tornou-se numa zona central da actvidade militar. No caso concreto do seminário, o edifício foi atingido por dois mísseis russos.

O apoio que a Fundação AIS vai agora canalizar para a recuperação do seminário de Vorzel corresponde ao compromisso que a instituição tem para com a Igreja ucraniana e que foi reafirmado pela responsável de projectos da instituição pontifícia para este país da Europa de Leste.

“Desde o início da guerra, temos dado todo o nosso apoio à Igreja local de ambos os ritos, latino e greco-católico. Primeiro, com apoio de emergência nas zonas de guerra, e para refugiados no oeste do país. Graças aos nossos benfeitores, temos vindo a financiar os custos de transporte, veículos e as actividades extraordinárias de padres e religiosos nos territórios afectados”, explica Magda Kaczmarek.

Além disso, acrescenta a responsável, “numa segunda fase, temos ajudado as paróquias e mosteiros na Ucrânia que abriram as suas portas aos refugiados, dando-lhes apoio material e espiritual. E, numa terceira fase, e dentro das nossas possibilidades, queremos ajudar a reparar os danos”.

Neste momento, e no que diz respeito ao seminário de Vorzel, já se iniciaram os trabalhos para a recuperação do abastecimento de água, gás e electricidade que foram também danificados. O objectvo é que tudo esteja pronto o mais depressa possível. “Ficaremos muito gratos à AIS”, disse o Padre Mykhalkiv, “se os nossos seminaristas conseguirem regressar em Setembro…”



PA | Departamento de Informação da Fundação AIS | info@fundacao-ais.pt

Comentários

Deixar um comentário
Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório.

PAZ PARA A UCRÂNIA

AJUDE A  UCRÂNIA - MB WAY Solidário (918 125 574)


Observatório do país

Os cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar a nossa página, concorda com a nossa política de cookies.
Saiba Mais