Fundação de Ajuda à Igreja que Sofre - Fundação AIS
Rua Professor Orlando Ribeiro, 5D 1600-076 Lisboa, Portugal
(+351) 217544000 apoio@fundacao-ais.pt Fundação AIS 1995
Lisboa
https://www.fundacao-ais.pt/uploads/seo/big_1585926010_1526_logo-jpg
15 10
505152304

Sementes de Esperança

Sementes de Esperança - Junho de 2021

1 junho 2021
Sementes de Esperança - Junho de 2021
PERU
UM PAÍS EM DIFÍCIL CONVALESCENÇA

Superfície
1.285.216 km2

População
33.312.178

Religião
Cristãos: 96,5%
Religiões tradicionais: 1,3%
Agnósticos: 1,2%
Outras: 1%



Depois de um 2020 caótico, os Peruanos esperam reencontrar a paz e a segurança num país muito provado pelas crises sanitária, política e social.

O ano de 2020 foi negro para o Peru. As crises sanitária, política, económica e social juntaram-se para agravar os males de um país, favorecendo o aumento da violência e da corrupção endémicas. A crise política foi simbolizada pela sucessão de três chefes de Estado em alguns dias e sete ministros do Interior num ano. A crise devida à epidemia do coronavírus causou 36 mil mortes e fez desaparecer os turistas que habitualmente afluem de todo o mundo (para visitar principalmente a cidadela inca de Machu Picchu, jóia do turismo peruano).

A crise económica que provocou uma queda drástica da produção nacional fez desaparecer milhares de empregos. A crise social traduziu-se por violência com a polícia, tendo cinco manifestantes perdido a vida nas últimas semanas de 2020, marcando o início do mandato de Francisco Sagasti, que se tornou presidente interino do país a 17 de Novembro, no seguimento de uma enorme crise política… A 9 de Novembro, o Parlamento tinha votado a destituição de Martin Alberto Vizcarra Cornejo, presidente da República desde 2018, por “incapacidade moral” ou seja, corrupção.

No seguimento desta destituição, foi o presidente do Parlamento, Manuel Merrino, que tomou as rédeas do país, mas apresentou a demissão alguns dias mais tarde devido à pressão da rua e da classe política. Finalmente, foi o deputado Francisco Sagasti, um engenheiro de 76 anos, que o Parlamento encarregou de assegurar um Governo de transição até às eleições gerais, em Abril de 2021.

Oração
Para que o Peru possa voltar a viver um tempo de paz e segurança, nós Te pedimos Senhor.

PRÓXIMAS ELEIÇÕES


Uma das primeiras medidas foi anunciar uma reforma da polícia e o despedimento de 15 generais… Sinal de esperança? No dia 1 de Janeiro de 2021 o Governo peruano iniciou um diálogo com os representantes dos assalariados agrícolas, dois dias depois da morte de três deles, entre os quais um menor, nos encontros com a polícia. Tinha havido manifestações durante todo o mês de Dezembro, com barricadas bloqueando a estrada Panamericana, na cidade de Viru, a 510 km de Lima. Protestavam contra a lei agrária recentemente adoptada pelo Parlamento que reduzia a jorna dos trabalhadores agrícolas para 11 a 13 dólares, em vez dos 18 dólares que reclamavam e contra a insuficiência da sua protecção em caso de despedimento. O presidente interino Francisco Sagasti, tendo já reconhecido que a nova lei não satisfazia ninguém, encarregou uma “comissão de diálogo” com os representantes dos trabalhadores e os parlamentares locais. Além disso, o Governo abriu um inquérito à repressão policial e substituiu o chefe da polícia da região e La Libertad onde aconteceram os confrontos. O caos que atravessou o Peru fez reagir os bispos. Sublinhando que o país tem necessidade do esforço de todos para se consolidar enquanto nação, apelaram à calma e ao diálogo e pressionaram o Governo a ouvir a cólera do povo. Mons. Miguel Cabrejos Vidarte, Arcebispo de Trujillo, e presidente da Conferência Episcopal Nacional do Peru (CEP) e do Conselho Episcopal Latino-Americano, exigiu expressamente que o respeito pelas regras políticas e a independência dos poderes sejam respeitados para que “as instituições sejam fiéis ao cumprimento da sua missão”. E, por fim, apontou o dedo ao principal mal no Peru: a corrupção.



QUEM VAI GANHAR?

A primeira volta das eleições presidenciais foi inconclusiva. Pedro Castillo e Keiko Fujimoro não conseguiram a maioria dos votos. A segunda volta, marcada para 6 de Junho, irá determinar a escolha dos Peruanos. Ou o professor e sindicalista, cujo lema é “basta de pobres num país rico”, ou a filha do controverso ex-presidente Alberto Fugimori, que está a ser investigada por corrupção e que já se candidatou em 2011 e em 2016. Um deles vai ser declarado presidente. Um deles terá a responsabilidade de unir o país.


Oração
Para que o povo do Peru tenha uma classe dirigente preocupada com o seu bem e o da nação, nós Te pedimos Senhor.


UM DURO CONFINAMENTO PARA A IGREJA
Um padre francês missionário no Peru constata os efeitos nocivos de um confinamento muito rigoroso que afastou os fiéis das igrejas durante oito meses As celebrações com assembleias só foram retomadas no princípio do ano litúrgico e ainda com a exclusão das crianças e dos maiores de 65 anos… Juntamente com os seus confrades, esperava contudo voltar a receber os fiéis privados da Eucaristia dominical, mas viu as suas esperanças cruelmente desfeitas. Foi como se o episcopado tivesse preferido mostrar-se exemplar no cumprimento das normas sanitárias em detrimento da vida espiritual.

ACN Portugal · Sementes de Esperança | Junho de 2021

Comentários

Deixar um comentário
Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório.

Proposta de Oração

Os cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar a nossa página, concorda com a nossa política de cookies.
Saiba Mais